SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







Sejamos todos água...

 

Da série "fotografada por Jorge Riso"...

 

Assisti a um filme muito interessante na terça à noite: “Memória de uma Gueixa”. Já viram? Interessante a história. Pincei uns excertos pra dissecar com vocês aqui. Logo no início do filme, uma frase me fisgou a atenção:
“A água abre caminho, mesmo na rocha. E diante de algum obstáculo ela encontra outro rumo... Sejamos como água...”


O pensamento vai além...
“A água sempre tem pressa. Isso talvez seja bom. Não temos tempo a perder...”


Gostei de refletir sobre isso. Especialmente, porque me sinto muito água mesmo. Cheia das pressas, agoniada, querendo ver e ter tudo resolvido aqui e agora. E não pode ser bem assim, né? Como diz um amigo querido: “Tudo ao tempo de Deus!” Mas, foi legal também pensar que, como a água, podemos desviar do que, aparentemente, é um obstáculo. Com tenacidade e persistência, tipo “água mole e pedra dura...”, se pode atingir os objetivos, mesmo que seja preciso dar um passo pra trás para logo dar dez pra frente.
Mas, o que mais me tocou mesmo no que anotei do filme foi a seguinte frase:

“NÃO PODEMOS PEDIR AO SOL MAIS SOL
OU À CHUVA MENOS CHUVA...”


Tipo assim... Temos que dançar conforme a música. Ou então, trocar o CD. O que não pode é viver amargurado porque as coisas não estão saindo como planejamos. Isso sim. E aqui faço um mea culpa básico. Sou dona disso. Chorar pelos cantos da casa porque “deveria chover menos ou fazer mais sol...”
Falei com a Tia Jack hoje. Quanta alegria. Tava há um tempão sem teclar com ela. A vida tava puxada lá em Buenos Aires e aqui no Piauí. Estávamos uma em falta com a outra. Matamos a saudade! As notícias de lá não poderiam ser mais animadoras. Graças a Deus!
Vou ali trabalhar, meu povo. Mas, pra não perder o costume, deixo vocês com uma poesia linda do Marcelo Bonfá, que eu adoro e até acho que já pus aqui. Mas vale de novo.

 

“Se alguma coisa se perdeu
É que as palavras me escaparam
quando mais eu precisei.
E, ainda que não fique nada,
Com o tempo, vai passar.
Fora disso, sei que tenho em mim
Todos os sonhos do mundo...
Certas coisas nunca serão certas
E fui eu quem quis assim...
O tempo é só uma invenção.
Às vezes, eu quase consigo entender tudo assim.
Muita coisa que eu digo é apenas pra mim.
As coisas mais simples são mesmo difíceis de se dizer...”



Escrito por Anucha às 13h53

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Dançando ao som da própria vida...

 

VEM DANÇAR COMIGO!!!

 

“Vem pro meu lado, vem contar histórias.
Que é muito cedo para ir embora.
Fala do tempo, fala da cor...”

(Pedro Camargo Mariano)
 
Amanheci com essa música na cabeça. Nem imagino por quê. Aliás, não sei como acontece isso da gente pular da cama e começar a lembrar de uma música que não ouvimos há um tempão. Coisas do inconsciente...
Ontem, meu dia foi diferente dos dias das últimas semanas. Eu sou a mesma. A minha atitude é que é outra. Fruto do compromisso que firmei comigo. Importante isso. Bati um papo legal com Meu Pai. Gente boa ele. Um bom amigo que tive sempre. E, mais uma vez, seus conselhos são um misto de prudência com “um lançar-se na vida”. Bacana isso. Meu pai me diz “VAI” e, ao mesmo tempo, alerta com um “COM CALMA E VAGAR”.
Antes de voltar pra casa à noite (já saí mais de 8h da TV), passei no supermercado e abarrotei o carrinho de frutas, legumes, folhas e verduras. Em casa, depois de um banho com esfoliante e creminhos, sopinha e torrada com queijo. Mais light impossível, né?! Peguei meu “Caçador de Pipas”, que já estou me devendo terminar, e andei mais umas dez páginas até o sono chegar. E não demorou.
Hoje, prometi a Meu Pai que vou marcar cardio e neuro pra mim. Preciso levar os exames que fiz há um mês pra saber como anda o coração. E tratar de umas dormências nas mãos... revival de síndrome do túnel do carpo. PVC, sabe? A Porra da Velhice Chegando. Rs
Bom, vou cuidar aqui no trabalho. Já enchi vocês demais por hoje. Deixo aqui um texto que a Sayô me mandou. Acho que é próprio pro momento.
 
A DANÇA
Oriah Mountain Dreamer
 
"... Apenas se levante em silêncio e dance comigo.
Mostre-me que você segue seus desejos mais profundos, descendo em espiral em direção à dor dentro da dor, e lhe mostrarei como eu me volto para dentro e me abro para fora...
Não me diga que você quer encerrar o mundo inteiro no seu coração.
Mostre-me como você evita cometer outra falta sem se desesperar quando sofre uma agressão e tem medo de não receber amor.
Conte-me uma história sobre quem você é, e veja quem eu sou nas histórias que estou vivendo.
E juntos nos lembraremos que cada um de nós sempre tem uma escolha.
Não me diga que as coisas serão maravilhosas um dia.
Mostre-me que você é capaz de correr o risco, de ficar plenamente em paz, totalmente à vontade com a maneira como as coisas são nesse exato momento, e também no momento seguinte, e no seguinte...
Já ouvi histórias demais sobre a audácia heróica.
Conte-me como você desmorona quando esbarra no muro, o lugar que você não pode transpor pela força da sua vontade. O que conduz você para o outro lado desse muro, para a frágil beleza da sua condição humana?
E depois de mostrarmos um ao outro como definimos e mantivemos os limites claros e saudáveis que nos ajudam a viver lado a lado um com o outro, vamos correr o risco de lembrar que nunca deixamos de amar em silêncio aqueles que um dia amamos em voz alta.
Leve-me para os lugares do planeta que ensinam você a dançar, os lugares onde você pode correr o risco de deixar o mundo partir seu coração, e eu conduzirei você aos lugares onde a terra debaixo dos meus pés e as estrelas no céu fazem meu coração ficar inteiro de novo, e de novo.
Sente-se do meu lado e compartilhe comigo longos momentos de solidão, conhecendo tanto a nossa absoluta solicitude quanto o nosso inegável pertencer.
Dance comigo no silêncio e no som das pequenas palavras cotidianas...
Apenas pegue na minha mão e dance comigo!”



Escrito por Anucha às 10h33

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Volta por cima...

 

PORQUE EU QUERO SORRIR ASSIM... SEMPRE!

 

O mais legal em ser gente do bem é que a gente sempre está com gente do bem ao redor. E eu me admito, sim, gente do bem. Até me orgulho disso. Uma vez, me disseram que eu sou mais do bem para meu próprio bem estar do que pelo bem estar dos outros. Pois que assim seja. Porque, mesmo assim, tenho feito bem aos outros antes mesmo de fazer o bem a mim.

Eu sei, eu sei. Que alguém como a Cacha ou a Drica ou Lela ou a Sayô ou a Sanka me diria:

“MAS VOCÊ TEM QUE FAZER BEM A VOCÊ PRIMEIRO, ANUCHA!”

Verdade. Tenho regateado isso a mim. Assumo, sem máscaras, que tenho me feito mal. Assusto-me em enxergar o que nem preciso fazer esforço para ver. É quase um ultrajar-me a minha própria auto-estima e amor próprio. Sinto como se me punisse antes mesmo de saber a sentença. Mas que mal eu terei feito para ter que pagar e antecipadamente?

Todos os dias, acordo fazendo mil promessas, que quebro às primeiras horas. Sorrateiramente, escondo-me de mim e ao achar-me levo um susto. Não. Não sou eu. Não aquela que, há quase dois anos, se orgulhava de, mesmo sofrendo de amor, estar dando a volta por cima. Essa que me olha no espelho não é aquela. Portanto, não sou eu. Eu sou aquela mulher poderosa, decidida, enfrentadeira dos desafios.

Onde ela terá se perdido de mim? Em que canto da casa poderei resgatá-la pra mim? Qual a forma exata para tomar posse daquela alma, que sempre me pertenceu?

Acabo de assistir ao filme “Orgulho e Preconceito”. Não sei se saio mais apaixonada pelo Sr. Darcy ou pela Lizzy? Que homem encantador! Que mulher de fibra! Senti-me encorajada para a vida depois de vê-lo. Mas também, bastante impulsionada pelos lindos recadinhos que encontrei por aqui nesses dias em que me encontro fugidia...

 

OBRIDADA POR CONTINUAREM VINDO AQUI! 

 

“Se eu sou algo incompreensível

Meu Deus é mais.

Mistérios sempre há de pintar por aí...”

Gilberto Gil



Escrito por Anucha às 18h48

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Por uma busca rígida...

 

Alguém viu um band-aid aí?

 

Quem já assistiu ao filme “Uma vida iluminada”, com aquele ator principal do Senhor dos Anéis? Bem, assisti na semana passada e já era pra ter comentado aqui. Linda fotografia. Lindos diálogos. Linda história. E como não perco a mania de anotar aquilo que me toca... Lá vai!

 

“MUITAS VEZES REFLETI SOBRE NOSSA BUSCA RÍGIDA.

ELA ME MOSTROU QUE TUDO É ILUMINADO PELA LUZ DO PASSADO.

ELA ESTÁ SEMPRE AO NOSSO LADO.

DO LADO DE DENTRO.

OLHANDO PRA FORA.

COMO SE DIZ...

DO AVESSO!”

 

Devo confessar que ando numa intensa busca rígida de mim. E não tenho encontrado. Talvez, porque ande procurando por fora. Estar regateando com a terapia tem me causado alguns problemas. Esse, por exemplo. Perdi o norte.

Ando mais ansiosa do que nunca. Menos sem sono do que nunca. Mais preguiçosa do que nunca. E ultra-desgostosa da vida do que nunca.

A culpa é minha. Só minha. A responsabilidade também. E a fórmula pra solucionar está em mim. Sei disso. Cansada de saber. Falta ação. Tô parecendo aquela preguiça quem contracena com Pedro Cardoso, o Agostinho da Grande família, naquela propaganda de provedor de internet, sabe? Pesadona, cansadona, apegadadona aos seus pertences, sabe? Tô me achando o ó do borogodó. Mais do que ninguém. E nem assim tomo tento!

Bem, vou continuar minha busca rígida. Sei bem onde encontrar, mas sigo caminhando, na busca, na lida...  

 

“QUERO SENTIR A DOR

NÃO É UMA LOUCURA

FUGIR DA DOR É FUGIR DA PRÓPRIA CURA...”

(Titãs)



Escrito por Anucha às 14h34

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Sol que ainda vai brilhar...

 

Tentando parar de evadir-me de mim...

 

Ontem, fui assistir ao show do Bossacucanova com Cris Delano e Clara Moreno. TUDIBOM! Saí feliz e orgulhosa também com a apresentação da banda piauiense Vadulité. Poxa, os caras são bons, viu?
De lá, direto pro Mpbar encontrar Sayô, Mel e cia ltda. Três camparis, pouco à vontade. Apesar do Vavá estar no palco. Acho que fiquei rememorando os bons e velhos tempos de mpbar com a turma toda. E doeu. Rumei pra casa. Num dava não.
Aqui, pensamentos confusos, idéias trocadas, longe de conclusões. A noite até que foi boa. Bom demais não ter despertador tocando de madrugada. Sábado é o único dia da semana em que posso desfrutar da delícia de ficar rolando na cama.
Pois é... é nessa de ficar rolando na cama veio aquele pensamento perseguidor e infame: “Essa cama tá grande demais pra mim...”
“CALMA!” Me disseram ontem. E eu, lá dentro: “C-A-L-M-A???” Mais ainda? Rum hum hum...
Mas aí, pulei da cama, comi minha saladinha com iogurte, deixei tudo limpo na pia (porque a Maria tirou férias e eu tenho que me virar por uns 15 dias...) e vim fuçar minhas coisas pra ver se encontro uns filmes da ressonância no joelho que fiz há mais de um ano. O médico passou mais uma (porque meu joelho tá fu-fu de novo!) e precisa da anterior pra comparar. E não achei não, viu?
Agora, tô boiando aqui. Doida pra comer caranguejo. E esperando o povo dar sinal de vida. Aí, pensamento voa de novo... Fui procurar “nos outros” algo que gostaria de dizer ou gritar, sei lá...

 

“Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário, existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
Não procure querer conhecer seu futuro antes da hora, nem exagere em seu sofrimento, esperar é dar uma chance à vida para que ela coloque a pessoa certa em seu caminho.
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna. A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem."
(Luís Fernando Veríssimo)

 

Essa é boa também. Olha aí...

 

“Todo fim sabe o começo.
Na fundura do teu peito
dorme a clave do milagre
cujo segredo mereço.”
(Thiago de Mello)

 

E, pra finalizar, um excerto de algo que vi num blog há um tempo atrás e faço o mea culpa aqui... não sei a autoria. Mas não é meu. Isso eu assumo!

 

“Quero alguém
que vede todas as rotas de fuga
que criei para evadir de mim...”
(Autoria desconhecida)

 

Só mais uma, que peguei no dia 13 de setembro de 2005 aqui mesmo no blog. É de uma música do Paulinho Moska...

 

“Solidão é sol que ainda vai brilhar
E novamente vai te iluminar...”



Escrito por Anucha às 11h56

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com