SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







Estamos de luto!

 

Quarteto mágico: Jefferson, Hélio, Guilherme e Márcio

 

"É tão estranho, os bons morrem jovens
Assim parece ser quando me lembro de você
Que acabou indo embora cedo demais

Quando eu lhe dizia: - me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada
Você sorriu e disse: - eu gosto de você também
Só que você foi embora cedo demais
Eu continuo aqui com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Um dia de chuva, um dia de sol
E o que sinto eu não sei dizer
- Vai com os anjos, vai em paz
Era assim todo dia de tarde, a descoberta da amizade
Até a próxima vez, é tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você e de tanta gente
Que se foi cedo demais

E cedo demais eu aprendi a ter tudo que sempre quis
Só não aprendi a perder  
E eu, que tive um começo feliz
Do resto eu não sei dizer
Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre, mas eu sei
Que você está bem agora  
É só que este ano o verão acabou cedo demais."

(Love In The Afternoon - Legião Urbana)

 

Ah, e se até sexta eu não andar por aqui, divulguem essa informação abaixo para o maior número de pessoas possíveis. Quanto mais gente conseguirmos reunir, mais força teremos para exigir!  Olha o toque aí:

 

Manifestação Pacífica
Ei, gente, na sexta, dia 30, às 4h30 no Adro da Igreja de São Benedito, vamos promover um encontro em defesa da segurança.
Todos vestidos de branco, vamos chamar a atenção da sociedade para o grave problema da violência em Teresina, que acabou nos levando o nosso querido Professor Hélio.
O momento não é de revolta, mas de união. Vamos todos dar as mãos nesse ato público e de solidariedade. Precisamos nos mexer, soltar a voz e clamar por SEGURANÇA!

 



Escrito por Anucha às 10h22

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“Coragem, amigos, coragem. Vocês podem ser o que quiserem. Não deixem o tempo passar e passem pelo o que for preciso, dentro de uma conduta ética, para alcançar uma vida mais feliz e digna”.

(Hélio Paiva)

 

PROFESSOR HÉLIO ADORAVA MÚSICA, ADORAVA CANTAR!

 

Esta foi a frase final do artigo que o Professor Hélio escreveu no DiaVest de ontem, suplemento de vestibular que ele coordenava com o maior afinco. Coisa, aliás, que era próprio dele. Tudo o que ele fazia era bem feito. Organizado e metódico, quando se tratava de Educação, Biologia, Meio Ambiente e Música... ele era genial!

Muito ruim ter que mudar o tempo do verbo e dizer: ELE FOI GENIAL! Não é mais, nunca mais será. Acabou. Ou melhor, acabaram!

Na madrugada do último sábado, um “féladaputa” meteu uma bala goela abaixo e tirou a vida do nosso amigo Hélio Paiva. Passei um fim de semana de horror. Cena do crime, perícia, velório, enterro, cuidando da Lícia, sendo a amiga que eu sei ser: pau pra toda obra.

Mas uma coisa eu não consigo me conformar: POR QUE NÃO TEMOS MAIS SOSSEGO? POR QUE A VIOLÊNCIA TÁ BATENDO NA PORTA DA GENTE? POR QUE A VIDA NÃO VALE MAIS NADA? Que merda é essa que na terça-feira passada eu dei um abraço no Hélio e aquele foi o último abraço que eu dei nele pro resto da vida?

Porra, o cara era alegre, alto astral, inteligente, só fazia o bem pros alunos dele, pros amigos, pro filho, pras pessoas em geral... por que tinha que morrer assim? Cheio de vida, ele tinha um monte de projetos que ainda iria realizar. Um deles, certamente, seria fazer minha amiga Lícia feliz. Casar com ela, ter um filho, formar a família feliz que todos os amigos torciam para acontecer!

Ter uma vida interrompida dessa maneira é um fim que não tem conformação no mundo que dê jeito. Acho que mesmo com esse toque dele pra gente “ter coragem”. Vai ser difícil a vida caminhar leve depois disso tudo!

 

SEMPRE TAVA FAZENDO A GENTE RIR. LÍCIA, EU E ELE!

 

E pra fechar com uma expressão, que é a cara dele:

“O QUE É ISSO, COMPANHEIRO!?!”



Escrito por Anucha às 00h11

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“Deixa ser como será!”

Los Hermanos

 

HOJE É O DIA DELA. PARABÉNS CÍNTHIA LAGES!

 

Meu dia começou mais alegre hoje.

Primeiro, passei nos Correios pra resgatar o sedex que a Lela mandou pra mim no sábado. Como não paro em casa, não iria mesmo chegar às minhas mãos um presente muito especial: “O caçador de pipas”, livro que ela acabou de ler e me recomendou. Pode crer, mana-bruxa-lela, começo nesse fim de semana. Obrigadíiiiiiiiiiiiiissima!

Depois, li a materinha do Pedro Jansen, no O Dia, sobre o Los Hermanos. Na verdade, uma entrevista. Aumentando a minha expectativa, pra não dizer euforia, pelo show dos caras no Piauí Pop.

Mas a frase lá de cima me tocou diferente. Não tem isso de uma coisa que você já ouviu ou leu não sei quantas vezes só fazer sentido no dia que tem que ser???

Pois, DEIXA SER COMO SERÁ! Decidi isso, enquanto conversava no MSN com a Tia Jack hoje de manhã. Eu “aconselhando” ela a esperar os acontecimentos, deixar Deus tomar conta e não se angustiar com o que está por vir. Eu falava pra ela o que precisava ouvir. E a Kaká me disse isso na semana passada: “Uchinha, talvez tu esteja precisando ler mais o que tu escreve”. Isso isso isso!!!

Ah, ontem recebi de volta depois de quase dois anos o CD Red Hot + Rio, que havia emprestado pro Serginho Donato. Gente, que saudade! Quem não conhece, adquira! Porque é banaca demais. Ouvir o Caetano cantar Carlos Coqueiro foi um presente:

 

“Pobre de quem não entender que a beleza de amar é se dar.

E não querendo pedir nunca soube o que é perder para encontrar...” 

 

Tipo de coisa que lava a minha alma. E reforça em mim o que a própria Lela já me disse: “Mana, você não TEM QUE nada. Seja você e pronto!”

A Clara anda sempre por aqui e deixou essa pérola dias atrás. Logo de quem, ó:

 

"Somos donos de nossos atos,
Mas não somos donos de nossos sentimentos.
Somos culpados pelo que fazemos,
Mas não somos culpados pelo que sentimos.
Podemos prometer atos,
Não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engaiolados.
Sentimentos são pássaros em vôo".
Rubem Alves

 

VOU ALÍ TRABALHAR. QUERO VER UM GOL DO RONALDO HOJE NO JOGO. BOTO FÉ!



Escrito por Anucha às 12h57

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“JUSTO A MIM ME COUBE SER EU...”

Mafalda

 

Tentando ser líder de mim!

 

Descaradamente roubada do MSN da Caíla, essa frase me cabe muito bem. Aliás, mas do que nunca eu percebo que o Saulito tem razão: “A Mafalda se parece mesmo muito comigo”. Melhor dizendo, eu me pareço com ela. Afinal, a minha mãe já era fã da Mafalda antes de eu nascer.

Pois bem, começo avisando aos navegantes: EU TÔ MELHOR. Não vou aqui dizer que o mergulho em mim acabou, que eu já emergi, que já encontrei as respostas. Não. Mas, digamos que eu vi “lá embaixo” que aqui em cima as cores são mais vibrantes, que a vida tem mais graça e que meu habitat natural é mais pra riba.

Nesses dias, a presença-ausência da Minha Mãe me fez retroceder na caminhada rumo à alegria. Estive triste, macambúzia, reticente. E encontrei num filme aparentemente bestinha, “Dizem por aí”, um texto que parecia ter sido escrito para a minha personagem da vida real: EU. Prestenção:

“Eu passei muito tempo da minha vida querendo saber quem eu era. Sem me dar conta de que estava procurando por ela”.

Dei pause e refleti! Aquilo era pra mim. Eu que devia estar chegando àquela conclusão. Desde o dia em que a Corrinha “viajou pras bandas de cima” que eu procuro por ela em mim. Como se quisesse reproduzir nos meus atos, pensamentos e sensações o que ela faria, pensaria, sentiria.

O pior (ou melhor... nem sei mais!) é que encontrei, sim, várias coisas dela em mim. Coisas que um monte de gente já havia visto, inclusive ela, quando em vida. Mas é como se eu não enxergasse, como se o espelho não mostrasse. Um conflito existencial se formou em mim. Quem sou eu, afinal?

Acho que posso encontrar pistas levando em consideração uma cartinha linda que recebi na porta da TV segunda de manhã. Uma garota especial, que se diz minha fã e que acompanha meu trabalho desde o Tudo à Tarde de 2004 pra 2005.

Na cartinha, Ana Cristina me lembrou Fernando Pessoa:

“O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que elas acontecem.

Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”.

Acabo de ler uma coisa num papo pelo MSN, que me intrigou. Mas vou reproduzir aqui pra vocês: “Você tem que ser líder de você a todo instante”. Talvez eu esteja precisando me compenetrar disso. E logo!



Escrito por Anucha às 00h15

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“Correr como corre o rio.

Parar como pára a pedra...”

(Adília Lopes)

 

Parada como uma pedra!

 

Li isso segundos antes de entrar pra minha sessão da terapia. Quase um mês sem conversar com ela. Tava tão precisada, sabia? Falamos de muitas coisas. Mas sobre PARAR um pouco e reavaliar essa mania de “pegar tudo pra si”, “resolver tudo sozinha”, “fazer o meu e o dos outros”, “dar mais que receber”... isso me chafurdou. Tanto que, ao sair de lá, a Kaká me ligou e eu desabei no choro. Fomos tomar um café no shopping. Mas chororó. De lá pra cá, tô com o “chorador frouxo”.

Sábado, tirei o dia pra tentar dar um “up” em mim. Fui à Beleza e Cia e lavei o cabelo, fiz as unhas, banho de lua e de quebra uma massagem anti-stress, que é um dos melhores presentes que se pode dar a si mesmo. Almocei com Lis, Geysa, Mel e Sayô. Vim pra casa e morguei atéeeeeeeeee... a Stelma me ligar e chamar pro Tapera. Fomos com Marquim, Stênio, Nayara, Mel, Marcos e Alice. Noite animada. Eu, nem tanto.

Hoje cedo, fui pra TV. Consegui sair antes do meio dia. Carneiro na Zefinha com Sayô e Mel, casa da Lis pra ver o jogo, peguei “Dizem por aí”, com o gato do Mark Ruffallo, tô aqui atualizando o blog e, só se eu não tiver palavra mesmo, ninguém me tira de casa mais hoje.

Voltando ao ponto de partida... Aquela poesia lá de cima, me bateu como um soco no estômago. O André me disse algo assim ontem: “Filhinha, você é sempre muito agoniada. Quer fazer tudo ao mesmo tempo, tem muita pressa, cria uma tensão pra você. Calma. Vai com calma.”

Ele tá certo. Certíssimo. Não posso mais continuar correndo como corre o rio. Tá na hora de parar como pára a pedra.

Tudo ao mesmo tempo agora está me dando uma canseira danada. Uma sensação de desistência das coisas. Não quero isso pra mim, não. O Martone me disse ontem também isso aqui, ó: “Não se venda a retalho. Só se for a peça inteira”. E eu confesso que estava me retalhando. Tudo por conta da auto-estima que anda dando umas escorregadas.

Amanhã, vai ser outro dia. Amanhã, vai ser outro dia. Quero me dar um gás novo. Quero fazer só o que me deixa alegre. Nada de tensões. Quero voltar a fazer o que fiz na linda manhã do sábado, quando pulei da cama e fui andar na Raul Lopes. Ô, saudade das minhas corridas! Quero fechar a boca e entender que os problemas não se resolvem botando porcaria pra dentro.

A Dandinha cantou “Vitoriosa” pra mim ontem de novo. A Cacha veio da mesa lá longe me abraçar. As duas manas se acarinhando no meio do Tapera enquanto lembravam da Corrinha no dia do aniversário dela. É. Hoje, a Minha Mãe faria 64 anos. E, como diz o Seu Jorge: EU NÃO TÔ NADA BEM!



Escrito por Anucha às 17h52

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com