SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







Sob outro Prisma...

 

Indagorinha mesmo cheguei do apê. Fui tomar café com a Tia Inêz e a Tia Mana e depois fui, como quem não quer nada, dar uma passadinha por lá. Tinha que guardar umas louças, que lavei ontem à tarde. Tinha que dá uma geral noutras que deixei por fazer. Aí, como era pouca coisa... terminei e não queria voltar pra casa. Pensei em fazer de conta que eu já estava morando lá. Deitei no colchão antigo da Dedila, que a Tia Jack me emprestou pra servir de sofá enquanto não compro o meu, liguei o ventilador, a tv pequenininha e fiquei ali... absorta, calada, assuntando os barulhos e os silêncios. Sensação estranha, confesso. Não sei ainda se foi uma sensação boa ou ruim... Mas, nova... com certeza! Ah, a Cacha foi lá com o Jean. Visitinha rápida. Só pro Jean conhecer o meu canto. Gostei deles terem ido lá.

Esse lance de morar sozinha é algo que quero muito, tô feliz por isso, mas é pauleira de enfrentar, viu? Poxa, são 34 anos vivendo em família. Uma família pequena, mas uma família legal, feliz. Aí, de repente, vou sair de perto do meu lar. Isso tá me doendo, viu? Mas, volto a dizer, tô encarando como um corte no cordão umbilical. E vou em frente. Vai doer mais. Eu sei disso. Mas vai ser importante pra minha vida.

Eu tô achando, inclusive, que esse blog vai sofrer umas mudanças. Além do template novo, tenho pensado em transformá-lo mais ainda numa espécie de “Sob outro prisma”, seção da coluna que escrevia no Jornal O Dia. Acho que devo falar menos da minha vida íntima, pessoal e passar a discutir sobre a vida, o amor, as relações, a amizade... enfim, tem tanto assunto bacana pra ser tema de post, né?

Sempre fui de me expor demais, sabe? Mal conhecia alguém e já ia dando conta da minha vida, das minhas dores, das minhas dúvidas. Com amigo, então, nem se fala. Sempre dei a eles a liberdade de sugerir posturas, atitudes, comportamentos, ações. Sempre permiti que a opinião deles determinasse muito do que eu pensava. E não se pode ser assim, né, gente? Não é nem justo com eles, nem comigo.

Bem, amanhã, vou cedinho pro apê. Vou tentar subir os dois lances de escada do prédio com uma mala gigante que coube toda a minha roupa. Imagina aí... Porque quero passar o dia arrumando meu guarda roupa. Sim, vocês querem ver o que eu já arrumei por lá? Vou tentar postar umas fotenhas pra vcs aqui... Ah, e amanhã vou mandar benzer um cristo lindo que ganhei do João Arthur, sobrinho-neto da Tia Inêz. Nunca se sabe do que a gente precisa se prevenir nessa vida, né, gente?!

 

Banheiro do meu quarto

 

 

Cozinha arrumadinha com fogão ainda na caixa!

 

 

Redinha na varanda...



Escrito por Anucha às 22h16

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Quando um e-mail faz toda uma diferença...

 

Eu provoquei a resposta ao mail... e ele veio para responder umas perguntas e suscitar outras. Mas eu não quis mais fazer pergunta alguma. Quis dar um basta. Paciência tem limite. E a minha chegou ao fim. Estou num momento muito delicado da minha vida. Tomando uma decisão importante demais para me prender e me perder com lateralidades.

O paquera não sabe o que quer. E eu sei exatamente o que eu não quero: esperar que alguém descubra no tempo que lhe convier o que quer de fato. Ele é legal. Um cara bacaninha. Mas eu quero mais. Ou melhor quero, mas não sei se quero agora. Lembra que lá atrás eu disse isso? No início do ano, eu cheguei a comentar isso aqui no blog. Aí, pintou um namorado, depois o paquera. Mas agora, de casa nova, o que eu quero é namorar o meu lar e levar pra lá a harmonia de que eu preciso para me refazer mais uma vez, como uma bela e poderosa fênix.

Se eu tô triste? Tô. Tô sim. Mas isso não é pra sempre. Tenho com o que me ocupar. Esta semana, por exemplo, tenho que preparar todo o esquema de entrevistas para a campanha de vacinação contra pólio, tenho que arrumar as coisinhas lá em casa (na casa nova, sabe?), tenho que visitar alguém para dar seguimento a uns projetos profissionais, tenho que continuar malhando muuuuuuuuuito pra perder essa barriguinha que está me incomodando demais. Tenho que voltar a viver feliz!

Então, assim pra ratificar o que disse acima: o paquera morreu, tá, gente? Quero dizer: morreu pra mim. Não estou mais com ele. E nem vou voltar a estar. É definitivo. Agradeço a torcida, mas não foi dessa vez. E pra falar a verdade... nada acontece por acaso mesmo. Não acho mais que ele seja o HOMEM DA MINHA VIDA. Pareço aqui uma adolescente, né? Já que na semana passada disse exatamente isso. Mas é que descobri isso sem muito esforço. Só colocando as coisas no devido lugar.

E para arrematar... olha aí a frase final do mail que recebi. Se não serve pra mim  agora, pode servir pra você.

SUN TZU - A Arte da Guerra, paciência  é uma das grandes armas numa batalha, com ela, o general consegue vencer a batalha apenas no momento certo e sem grandes esforços.

 

Um beijo e um queijo! Boa semana e passa lá no flog, senão vou dar fim nele, viu?

 



Escrito por Anucha às 22h52

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Desaguando o que há em mim...

 

Fiz agora uma visita por alguns dos blogs linkados aqui. Peço perdão por não ter ido em todos. Mas é que a canseira ta batendo e acho que vou dormir bem cedo hoje, viu?

Breve relato – acordei 6h em ponto. 7h30 eu já tava no apê cheia de caixas pra subir nos dois lances de escada. É, gente, lá não tem elevador. O mestre de obras chegou às 9h e mandou brasa lá. Eu arrumei toda a cozinha. Tá lindinha! O paquera esteve lá. O clima fechou entre a gente. Tá difícil até um abraço, um beijo, um chamego. Acho que eu e ele nos distanciamos de nós e do que acreditamos e desejamos. Uma crise que precisa ser resolvida logo. Pra que eu não volte a acreditar que não mereço mesmo essa tal felicidade...

Só voltei do apê às 3h30. Comi qualquer coisa aqui, porque a Guinha foi pros festejos em Batalha e me deixou aqui na mão. Fome e cansaço. Tomei um banho demoradíssimo! (OK! Ecologicamente incorreto. Admito...) Depois, devia ter estirado as pernas, certo? Errado! Fui desarrumar meu guarda-roupa. Ou melhor, arrumar as malas pra mudança. É de cortar o coração. Isso de arrumar as malas pra sair de casa. Pense numa agonia ruim!

Ainda bem que a Cacha foi pro cinema com o namorado. Porque se ela ficasse zanzando por aqui, eu não iria agüentar... Hoje eu tô mal. Bem mal. Malzona mesmo. Pedindo penico. Colo. Arrego. Consolo. Carinho. Ombro. Ouvidos. Pedindo SOCORRO! Que vem a ser o nome da minha mãe. É isso! Hoje eu to pedindo a Minha SOCORRO. A Minha Corrinha! Minha Tchêtcha! Minha amiga!

É provável que eu veja o paquera ainda hoje. Nem imagino como será esse encontro... Mas antes disso... tô na minha segunda dose de uísque aqui em casa. Isso mesmo. Tô me sentindo a própria atriz da Globo, que toma uísque sozinha em casa à noite sem companhia nenhuma. Só pra tomar uísque mesmo. No meu caso, to terminando dois dedos de uma garrafa que entrou na minha cota na “partilha das bebidas”, que eu e a Cacha fizemos nessa semana.

Sem mais nesse momento... além de dizer que fico muito triste porque vcs não visitam meu flog... Até hora dessas...



Escrito por Anucha às 20h42

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Repitam comigo...

 

AS COISAS NÃO PRECISAM DE VOCÊ! Mas isso eu tô querendo dizer pra mim, viu, gente? Sim, porque, às vezes, eu tenho na certeza que tudo tem que acontecer conforme a minha vontade ou como eu penso ser o certo. E eu não sou nem o sol pra ter os planetas girando ao me redor, ora!

Por que eu tô começando me dando esse coió (bronca, aqui no Piauí)? Porque eu pisei feio na bola com o paquera. Algumas vezes, eu me comporto de forma temperamental demais. Tipo menina mimada batendo o pé, sabe? Não pode ser assim, Anucha Melo! Se você quer algo maior precisa dar o tempo necessário pras coisas acontecerem. Outras se concretizarem. Outras tantas se resolverem. E, definitivamente, as coisas não precisam de mim pra acontecerem. Elas vão acontecer na hora delas. Certo?

Pronto! Já chega por hoje. Não, não. O post continua. Eu é que não quero mais me dar coió. Já fiz meu mea culpa, já pedi perdão, já prometi não repetir a dose. Tá bom, né?

Hoje, passei a tarde no apê novo com a Guinha. Levamos umas caixas com as coisas da cozinha. Enquanto ela passava o pano nos móveis e terminava de limpar as luminárias e cantos, que ainda estavam cheio de poeira (a limpeza da Nega não foi tão limpa assim, sabe?), eu fui colocando tudo no seu lugar. Copos com copos. Pratos, pratinhos, pratões. Talheres, colheres, concha de feijão. Panos de pratos, toalhinhas e jogos americanos. Tudo bonitinho e bem guardadinho.

De lá, passei na padaria pra levar pão e pamonha prum café de última hora (e na hora que eu mais tava precisando...) na casa da Carina. O Flavinho tá em Fortaleza. Então, a gente ficou conversando umas duas horas e dengando a Clarice. A Carina é muito lúcida e me disse umas coisas que eu tava mesmo precisando ouvir. Deu colo e carinho. Amigo deveria cobrar pelas boas consultas. E não ia ter dinheiro no mundo que pagasse momentos como esses... saí de lá leve e feliz!

Ainda passei no apê da tia Inêz para uma conversinha de mais uma hora. Mas colo e carinho e mais conselhos bacanas, que me botaram pra cima e me fizeram apacentar meu coração, que anda estressado demais, ansioso demais, precipitado demais, imaturo demais...

Amanhã, vou cedo lá no apê. É que o Baixinho, mestre de obras do Louri, um amigo engenheiro bem legal, vai lá ajustar uns troços para que durante esta próxima semana eu vá me mudando aos poucos até o próximo sábado. Aí... tchan tchan tchan tchan... VOU DORMIR MINHA PRIMEIRA NOITE NO MEU APÊ.

 

EI, MEU POVO... VAI LÁ NO FLOG!

www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br



Escrito por Anucha às 23h44

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O bicho tá pegando...

 

Meus amores, tô igual aquele povo que diz: “DEVO NÃO NEGO. PAGO QUANDO PUDER!” Sei que tô em falta com vocês. Tanto aqui quanto nos blogs de quem tem blog. Mas é que eu não tenho parado mesmo.

Ontem, almocei com o Marquim na minha casa. Cardápio: feijão com arroz e assado de carne de porco. Pode dizer: “ASSIM NÃO TEM DIETA QUE AGUENTE!” Faço o mea culpa aqui!!! Depois, fui fazer a primeira faxina do apê com a Maria. Primeiro de tudo: passei no supermercado e fiz minha primeira compra pra minha casa nova. Um carrinho repleto de material de limpeza. Gente do céu, nunca tinha feito uma compra específica assim... Como é caro limpar uma casa, hein?

Pois bem... Enquanto a Guinha (é assim que eu chamo a Maria) varria a casa, eu me passei pros banheiros. E eu lavo um banheiro como ninguém, viu? Torneira aberta, balde com sabão, eu de joelhos com um esfregão, escovinha entre os azulejos, lava vaso, lava pia, lava espelho, lava armários. Depois, a parte ruim... enxugar. Quatro ou cinco vezes de pano no chão. Desinfetante no vaso e no ralo, bom ar com cheirinho de giovana baby. Pronto!

Pensei que minha participação havia acabado. Mas a Maria gritou do quarto, onde já estava passando o pano com cheirinho bom: “Ei, vamo passar óleo e peroba nos armários?” Lá fui eu pro “meu quarto” dar brilho na cama e no guarda-roupa. Depois, cheirinho de giovana baby no ar e porta fechada.

Hoje, não vou por lá... Talvez só receber a geladeira e o fogão, que devem ser entregues. Quero ver se vou ao cinema de noite assistir à “A Ilha”, que a Lôra (minha mana) disse que é espetacular. E quando ela faz esse comentário... ela que ama filme francês, iraniano, espanhol... o filme deve ser pancada mesmo!

Ah, ontem de noite, fui pro café na casa da Lilane. Ganhei mais presentinhos dela e da Ju e rimos muitíssimo com as loucurinhas da Vanessa. Legal como sempre. Quero não furar mais esse compromisso com minhas amiguinhas. No menu, além de discutirmos as nossas próprias vidas, nos passamos pra uma canja de galinha deliciosa e uns brioches de pecar!

 

Li isso no perfil do blog da Alice. Linda ela. Vale uma visita! Clica em cima do nome dela e vai lá. Aí resolvi colocar aqui pra explicar porque ainda escrevo esse blog!

 

“EU ESCREVO COMO SE FOSSE PARA SALVAR A VIDA DE ALGUÉM. PROVAVELMENTE, A MINHA PRÓPRIA VIDA.” Clarice Lispector



Escrito por Anucha às 10h27

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



De cabeça pra baixo...

 

É como está a sala do apê meu e da Cacha, onde eu ainda moro, pelo menos até o dia 20 de agosto. Sim, porque é nesse dia que eu vou dormir pela primeira vez no meu apê novo.

Ontem, fui embalar coisa por coisa do que vou levar pra lá... coisas que ganhei no chá de casa nova, coisas de casa que eu vou levar: pratos de louça, canecas, panelas, baixelas, pirex, copos... Huumm... Mas é coisa, minha gente! Deve ter umas 30 caixas amontoadas lá em casa. Acabei indo dormir bem tardão ontem.

Hoje cedinho o paquera ligou. Queria me ver antes do trabalho. Eu já tava acordada mesmo porque a partir de hoje vou ficar correndo de manhã e à noite. Pra ver se essa barriga seca logo. Sim, mas, voltando ao paquera... tão lindo, tão cheiroso, tão dengoso! Meu Deus do céu, às vezes, fico me perguntando se mereço mesmo...

Ah, ontem, ganhei mais um presentão. A vovó Elita, o tio Felipe e a tia Beth me deram um forno microondas pro apê novo. A tia Jack, no dia do meu aniversário, já havia me dado os puffs de taboa pra sala e os banquinhos pra cozinha. A casa ta sendo montada aos poucos. Como não vou comprar mesa agora, a Lilane disse que vai me emprestar a mesa antiga dela por uns meses. Legal ter amigos assim...

Hoje, teve lanche de casa nova aqui na Fundação com as minhas coleguinhas de trabalho, Aninha, Lourdinha, Lucinha, Marilu e Nil. Teve salgadinho, refri e presente. Ta vendo como eu sou uma pessoa cheia de motivo pra ser feliz!?! 

Amanhã, acho que vou levar o Baixinho lá no apê pra ele ver o que precisa ser consertado e fazer isso até sábado que vem. Porque quero ir levando as caixas e ir arrumando nos cantos.

Sábado, já combinei com a Lelé e o Áureo pra gente ir ao Poti Velho comprar uns apetrechos de cerâmica pra decorar meu novo lar. Vou fazer a festa, pode crer!

Deixo vocês com um cara que eu admiro muito, um psicólogo que ajuda a gente a ser melhor como pessoa!

CONTINUA NO POST DE BAIXO, OK?



Escrito por Anucha às 10h51

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



 

Porta aberta

Icami Tiba

 

Se você abre uma porta, você pode ou não entrar em uma nova sala.

Você pode não entrar e ficar observando a vida.

Mas se você vence a dúvida, o temor, e entra, dá um grande passo:

nesta sala vive-se!

Mas, também, tem um preço... São inúmeras outras portas que você descobre. Às vezes curte-se mil e uma.

O grande segredo é saber quando e qual porta deve ser aberta.

A vida não é rigorosa, ela propicia erros e acertos. Os erros podem ser transformados em acertos quando com eles se aprende.

Não existe a segurança do acerto eterno.

A vida é generosa, a cada sala que se vive, descobre-se tantas outras portas. E a vida enriquece quem se arrisca a abrir novas portas.

Ela privilegia quem descobre seus segredos e generosamente oferece afortunadas portas.

Mas a vida também pode ser dura e severa.

Se você não ultrapassar a porta, terá sempre a mesma porta pela frente. É a repetição perante a criação,

é a monotonia monocromática

perante a multiplicidade das cores,

é a estagnação da vida...

Para a vida, as portas não são obstáculos,

mas diferentes passagens!



Escrito por Anucha às 10h44

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Mooooooorta de sono...

 

Será que to com verme? Ando sonolenta demais, cansada demais, irritada demais... Não, nada disso só estava meio estressada por causa do Chá de Casa Nova e por causa das mudanças que estão por vir na minha vida. Vixe, é preciso ser muito Anucha para gunetar a pressão, viu?!

Mas, bem... pois é. O Chá foi bem legal. Como eu esperava, pra falar a verdade. Convidei um número maior do que o que apareceu. Senti falta de algumas gentes, mas... eles devem ter tido motivos fortes pra não aparecer. A Drica foi a única que ligou pra justificar a ausência. Delicadeza própria dela. A Minha Gorda, que eu amo e terá sempre lugar cativo em mim.

Quero agradecer nominalmente a todos os que pintaram por lá e me deram um prazer enorme. E agradecer pelo carinho, pela lembrança, pelo presente. Valeuzão para:

Áureo Jr, Amariles Borba, Cacha, Tia Inêz, Deusinha, Tia Jack, Tia Jesus, Marquim, Claudinha, Bidu, Lelé, Lícia, Hélio, Liciane, Reginaldo, Lis, Geysa, Isinha, Cosmo, Lourival, Vanessa, Lícia, Amaro, Bebê, Saulo e Amanda, Daisinha, Márcio e Hatawa, Márcio e Fábia, Tatiana e Jefferson, Carina, Marina e Flávio, Fábia e Flávio, Vanessa, Roberta e Cláudio, Sayô, Cíntia Silveira, Juliana, Cíntia Cordeiro, Keula, Lorena e Zezinho, Jorginho, Roberta e Leandro, Aline, Liana, Tatiana, Ester, Stelma, Elísia, Lauriane, Nathalie, Yonara e Tunino, Mel, Ernane e Andreza, Cíntia Botelho, Laline e Marcelo, Valdeci... e se eu tiver esquecido de alguém,.. PERDÃO!

Durante essa semana, vou ficar postando no meu flog as fotos do Chá de Casa Nova, viu, gente? Dá um pulinho lá...

Ah, e tenho uma promessa a fazer aqui e quero que vocês me encham o saco com isso... VOU FECHAR A BOCA PORQUE QUERO VOLTAR A EMAGRECER... E VOU CORRER NA RAUL LOPES COMO MARATONISTA SE PREPARANDO PARA A SÃO SILVESTRE, ok?!



Escrito por Anucha às 23h24

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Porque eu hoje bateu saudade...

 

Saudade de um tempo que passou e que não volta mais, mas em compensação não sai a minha cabeça...

Saudade de umas pessoas que escreveram junto comigo a minha história e que por um motivo ou por outro seguiram viagem e me deixaram aqui cuidando da minha...

Saudade de uma pessoa que tá longe, lá do outro lado do mundo (ou quase), e que não esqueceu de mim no meu aniversário e fez uma homenagem linda no flog dela.

Saudade de um tempo que eu ainda não vivi, mas que estou na expectativa para viver e que eu tenho certeza será o meu tempo de ser feliz DE VERDADE!

Saudade de alguém que não está comigo agora, mas que povoa meu pensamento, habita meu coração, preenche a minha alma e me faz a mulher mais bonita, mais amada, mais protegida e mais desejada do mundo.

 

Não passei aqui ontem pra deixar um post de vergonha porque fui dormir cedo, depois de chegar da casa do Marquim, onde ele, Lícia, Hélio, Stelma, Sayô, Cíntia, Aline, Liana, Carla, Ester, Marlise, Mel, Amaro, Bebê, Tatiana, Roberta, Lis, Geysa, Bezerra fizeram surpresinha pra mim. Eu, com uma alergia feladaputa, tive que tomar celestamine e nem pude tomar meu campari. Por causa do remédio, tive sono cedo. Aí, num dei conta nem de ligar o computador. Zzzzzz.

 

Hoje, foi mais um dia cheio de inaugurações na Fundação. Um tal de vai daqui pra acolá... Fiquei mole e sonolenta a manhã inteira. Passei em casa rápido só pra engolir e ir pegar o freezer com a Licinha na casa do Marquim pra o Chá amanhã.

 

Amei as mensagens de feliz aniversário. Todas elas: do blog, flog, mail, msg celular, telefonemas... Valeu, gente! É bom ter gente que quer bem a gente. Sinto-me forte!!! Acabei de receber uma ligação inesperada da Aluska, do Quarto da Luluzinha. Pense que eu amei!

 

Agora, vou ali conversar com o Jorge Risso, produtor do Programa Tenta Ganha. Mas deixo vocês com as coisas lindas que a Dani Rego postou pra mim no flog dela e aqui no comments do meu. Olha aí...

 

“Deus decidiu pôr mais um anúncio. Desta vez, além de requisitar um bom trabalhador noturno e caçador de sonhos, acrescentou: Pagamento antecipado: a realização de um desejo.
Quando o mutante ficou sabendo, pensou: "E se eu pedisse a ele que me desse uma ocupação" É meu único desejo" Então candidatou-se ao posto.
Quando Deus o viu, ficou atordoado. Não conseguia se lembrar de o ter criado. E, quando ouviu o desejo que o mutante gostaria de ver realizado, como pagamento por antecipação, gargalhou. Mesmo sonolento daquele jeito, gargalhou.
"Muito bem", disse Deus. "Fechado! Com certeza você ficará bastante ocupado mantendo os pesadelos bem longe de mim. Vou lhe dar dez vezes a dose natural de ocupação. Acho que será o bastante!". E gargalhou de novo.
Os olhos do Mutante brilharam intensamente. Antes mesmo que Deus dissesse qualquer coisa mais, ele chispou para fora. Já estava escurecendo. A que horas os Seres Espaciais começam a atacar?”


Trecho de O Caçador de Sonhos - Ted Hughes

Será você, esse caçador?
Caçador de Sonhos?
Caçador de Magias?
Caçador de Alegrias?
Caçador de Almas?
Caçador de Amigos?
Caçador de Você?

 

Se eu tivesse mais alma para dar, eu tambem daria...

E me tornaria uma pessoa mais habitada. Melhor dizendo, super povoada... Pintaria meu novo lar com as cores fluorescentes de uma vida nova, e esconderia sim, o paquera, das vibrações negativas. Porque eu também concordo com o Gualberto. Quando você tem um sonho, nada de acreditar o universo conspira a favor. Isso é comodismo e uma prece de apoio a Paulo Coelho.
Quando você tem um sonho, a verdade é que o mundo se divide. Uns estão do seu lado, vibrando com cada etapa vencida. E outros, ficam na espreita, torcendo e fazendo figa para que tudo de errado. E já que o universo se divide, quem faz a diferença somos nos.
Pelo jeito, estamos cumprindo nossa missão.



Escrito por Anucha às 17h20

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



A PESSOA É PARA O QUE NASCE

 

Não sou de fazer cara de alegre quando tô triste. Não sou de dizer que algo é bom, se tem um gosto péssimo. Não vou de jeito nenhum que estou feliz da vida porque é meu aniversário, porque não estou. E não é porque estou fazendo 34 anos, não, viu? Me orgulho, e muito, de ter essa idade e conservar a carinha safada de quem não quer ser adulta. E também de ter a alegria contagiante das crianças. Próprio de quem não quer crescer, sabe como é? Eu vi uma coisa linda no Fantástico de domingo, que me marcou. Fiquei sem fala... A PESSOA É PARA O QUE NASCE! Título de uma matéria sobre três irmãs cegas, que fazem da música de feira sua razão de viver e de sobreviver. Lindo! Poético!

Mas é que tive uma briga com o paquera. Motivo bobo, corda esticada, tempestade em copo d’água, perda de tempo... Fico louca quando isso acontece. O assunto não merece tanta celeuma e a criatura vai dizendo uma coisa, que é entendida como pirraça pela outra, que responde num tom mais grave, que faz a outra se estressar, que leva a outra a virar a cara, que incentiva a outra a dar as costas e... pronto! A confusão está armada.

Poxa vida, quando tudo está entrando nos eixos, quando a gente está acertando os ponteiros, quando a disposição de ficar junto chegou com gosto de gás, quando eu pensei que não teria mais volta... essa briguinha de nada toma uma forma do monstro de mashmellow e invade a minha área!

(pausa de uma hora ao telefone, recebendo o primeiro “parabéns pra você” do dia 4. De quem? Do paquera!)

A corda quase que era esticada de novo. Mas eu o chamei na grande e disse que já era tempo da gente amadurecer para parar de brigar por besteira feito duas crianças. Que eu não tinha mais idade pra pirraças, nem picuinhas. E que gostaria muito de passar um borrachão pra apagar a tarde M... que eu tive.

Sabe o que eu ouvi do outro lado, dentre outras tantas coisas lindas que ele disse:

VOCÊ É A MULHER DA MINHA VIDA!

Lembram do meu post do dia 27 de julho? Quando eu disse que o paquera poderia, se quisesse ser O HOMEM DA MINHA VIDA??? Isso não é mera coincidência...

Estou feliz, sim! Muito feliz. Comprei o fogão (presente do papai), um ventilador (presente meu pra mim) e o paquera me deu um liquidificador chibata (quer dizer MUITO BOM!), pra gente fazer umas vitamininhas, uns sucos, umas sopinhas... Xiiiiiiiiii... tô besta, né?

Li uma coisa no blog da Sayô e da Sarah (Artes com Trastes e Traquinagens) hoje, que me encantou. Vocês deveriam ir lá. Um texto da Martha Medeiros, que fala de Pessoas Habitadas. E, verdadeiramente, me sinto alguém que tem gente em casa... isso não quer dizer que to grávida, viu, povo!? É só pra significar que sou alguém que faz a diferença. Pareço meio esnobe em falar isso? Desculpe. Mas é que gostei tanto da expressão e acho que só pessoas habitadas é que são legais...

Ah, é isso... só quero me relacionar com pessoas habitadas.  Você é uma delas?



Escrito por Anucha às 00h54

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O Melhor De Mim

(estampado no meu rosto!)

Ana Carolina

 

O meu coração está feliz por causa de você

Minha vida mudou de vez depois que você chegou

Sou outra pessoa, uma pessoa bem melhor

 

E se o amor tivesse uma cor, seria a sua

Se fosse branca a cor, seria a mais bela das luas

Toda a beleza que o amor pedir, eu quero pra você

O melhor de mim

 

Se o amor tivesse um nome, seria o seu

Se fosse flor o seu nome, seria o mais doce jasmim

Você sabe me fazer feliz e eu quero pra você

O melhor de mim

 

O meu corpo tá mais quente por causa de você

Minha pele mudou de cor depois que você chegou

Você entrou na minha vida como um anjo cheio de luz

Tudo ficou mais claro, tudo ficou azul

 

Tive um dia feliz hoje. A noite passada foi de bons sonhos, depois de ouvir do outro

lado do telefone uma voz que falava com segurança do que quer pra própria vida. Adoro pessoas que sabem o que quer...

A manhã na Fundação foi movimentadíssima. Mas gosto quando é assim. Adoro trabalhar, já disse isso aqui, né? De lá, fui levar a câmera digital pra consertar. Falei que tinha dado tilt nela? Pois é. Mas o cara lá acha que é pouca coisa e que na quinta deve ta pronta. Melhor! Quero ir pro Cabaré do Marquim e fazer umas fotenhas lá.

De tarde, a Tia Inêz veio almoçar aqui e em seguida a gente saiu pra ver a geladeira e o fogão. Passamos em três lojas e terminamos comprando a geladeira duplex bem bacaninha no Hiper mesmo. O fogão compro amanhã na Pintos. Acho que ainda vou comprar um ventilador pra sala. Pode fazer um calorzinho lá no apê novo, né?

Ah, hoje, encomendei as comidinhas (só lanchinho mesmo) do chá de casa nova no

sábado. Amanhã, depois do trabalho, vou com o Marquim providenciar outras coisas. Pra já ir adiantando.

Não posso deixar de registrar aqui que hoje à tarde ouvi da boca do paquera que o melhor está por vir e está perto. Acredito nele. Acredito em mim. Acredito na vida. Acredito na felicidade. Acredito em destino. Acredito em Deus.

Mil perdões às minhas coleguinhas de blog pela ausência. Ando sonolenta. Prefiro não ir em nenhum pra não criar ciumeira, ok? Amanhã, atualizo. Prometo!



Escrito por Anucha às 22h12

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Sem muito a dizer... só agradecer!

Fui à Batalha só com a Tia Inêz. Uma viagem boa, de conversa boa. Tia Inêz uma uma mãezona, que a mamãe deixou de presente pra mim. Tinha muita coisa pra contar, desabafar. E também muito conselho pra ouvir. Na verdade, menos conselho e mais sugestão. E que boas sugestões. Em Batalha, uma hora de conversa com a Tiá, uma tia da mamãe que é uma figuraça. Depois, mais meia na casa da Tia Elza. Almoço no Tesouro com o Tio Célio, Pauline e Célio Jr. Conversinha depois do café, delicosamente passado pelo Tio Célio. Passamos na casa do Tio Totó pra pedir a benção. E rumamos de volta. Mais duas horas de bons papos. Com a Tia Inêz, cheguei à conclusão de que não vou adiar mais nada na minha vida. Não quero vida nova no apartamento novo? Pois então, vou logo pra lá. É provável que esteja morando lá até o dia 20. Um sábado. Perfeito.

Agora, tô com sono, viu, gente? Mas quero agradecer todo o carinho. E sugerir que vocês dêem uma passada lá no flog para conhecerem a minha Corrinha!

 



Escrito por Anucha às 22h44

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com