SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







A QUEM INTERESSAR POSSA...

Não faço mais parte do Sistema Meio Norte de Comunicação. Não sou mais a apresentadora do Programa Tudo à Tarde. Estou fora. E devo informar que por livre e espontânea vontade. Se lá eles tinham a intenção de me demitir depois das tais férias... é outra história. Eu sei de mim que não estava mais me sentindo "em casa" lá. Para não atravancar o progresso da emissora... Para não continuar vendo no rosto de alguns dos meus superiores a insatisfação com o meu trabalho... Para não continuar me sentindo incomodada com a pouca valorização ao profissional da minha estirpe (e nessa hora eu não tenho por que ter qualquer falsa módestia!!!)... Para respirar novos ares e quem sabe encontrar janelas abertas... É isso!



Escrito por Anucha às 13h22

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Muitíssimo OBRIGADA!

 

Eu não poderia deixar de agradecer às pessoas que se dirigiram ao site “Carta ao Presidente” através deste blog. Valeu mesmo: Natacha Melo, Anderson, Eliane Lopes, Jacqueline, Elis, Silvanio Bernardes, Ivo, Guilherme Muller, Suely Prata, Cristiane Adad, Sayô, Igor, Samara e Shara.

Passando rapidinho só pra não passar em branco. Mas, na verdade, tô com um pouco de pressa, um pouco ansiosa, um pouco triste, um pouco, perplexa, um pouco de tudo...

Tô saindo de casa agora. Passo rápido na Fundação e depois vou á TV MN bater um papo com o meu chefe direto. José Osmando é um cara bacana. Sempre me dei bem com ele. Nas duas oportunidades em que trabalhei com ele no Sistema MN. Devo a ele consideração e respeito!

Ontem, saí depois da caminhada para ver o Marquim no Egipe. Tava com saudade dele, de lá, do meu campari... Fui com uma amiga querida, amada, que foi muito legal ontem. Eu, definitivamente, não estava nos meus melhores dias. E amigos, nessa hora, são o melhor elixir!

Hoje, tem Cabaré do Marquim. E a maior galera ficou de ir. Vou pegar a Sayô, a Telminha disse que vai bater ponto, a Lícia deve ir com o Hélio. Rum... Se for assim, vai ser uma noite memorável! Daquelas... Tô precisando!

Terminando com um pouco de Capital Inicial, pra já ir dando o tom desse blog nos próximos dias de PIAUÍ POP.

 

“Eu já não tenho escolha
E participo do seu jogo, eu participo
Não consigo dizer se é bom ou mal
Assim como o ar que parece vital
Onde que vá e o que quer que eu faça
Sem você não tem graça.”
(Fogo, Capital Inicial)

 



Escrito por Anucha às 08h01

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Porque eu tava no mundo da lua na noite passada e não lembrei que hoje o blog deveria vir assim e somente assim. Tô de preto, de luto. E você??? Deixe seu repúdio lá no site da carta ao presidente! http://cartaaopresidente.zip.net  



Escrito por Anucha às 10h04

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



DIA DE LUTO

CONTRA CORRUPÇÃO, MENSALÃO E AFINS

 

Esta quarta, 29 de junho, é dia de você dizer não a essa loucura toda que o Brasil está vivendo. Dia de dizer que você não concorda com isso. Que não é esse país que você quer para os seus filhos. Muito menos, esses políticos para administrar essa nação. Vista PRETO em forma de luto. Assine a carta ao presidente Lula no site  http://cartaaopresidente.zip.net e demonstre que luta pelo seu direito à sua cidadania.

Quer saber de mim? Pois bem, vou contar. Hoje, amanheci me questionando muito. Perguntando se tudo o que tenho feito acreditando ser para a minha felicidade está valendo realmente a pena. Indagando se estou indo no rumo certo; se para realizar o sonho é preciso ter um foco e ir ao encontro dele cegando para o que está ao redor; se para ser feliz eu tiver que não ouvir todas as opiniões, balizar a maioria delas, discordar de alguns pontos-de-vista, então... EU SEREI FELIZ!

Hoje, tive outro papo daqueles com o paquera. Estamos indo devagar e sempre. Sem a pressa habitual dos relacionamentos modernosos. Tenho conhecido mais a mim ao conhecê-lo. E ele surpreende-se com as descobertas sobre si mesmo com todo esse processo. Estamos amadurecendo antes mesmo de sermos UM.

Fui andar com a Licinha hoje. Botamos os papos em dia. Ela, como sempre, me dando boas dicas de como agir. Nem sei como se paga tanta dedicação, tanta amizade, tanta força!!!



Escrito por Anucha às 22h55

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vixe, hoje eu to pôde!!! Sem nenhuma inspiração para postar. Desculpa aí, viu, povo?! Mas, vou finalizar com uma musiquinha.

 

Mais Que Isso

Ana Carolina

 

Eu não vou gostar de você porque sua cara é bonita

O amor é mais que isso

O amor talvez seja uma música que eu gostei e botei numa fita

Eu não vou gostar de você porque você acredita

O amor é mais que isso

O amor talvez seja uma coisa que até nem sei se precisa ser dita

Deixa de tolice, veja que eu estou aqui agora

inteiro, intenso, eterno, pronto pro momento e você cobra

Deixa de bobagem, é claro, certo e belo como eu quero

O corpo, a alma, a calma, o sonho, o gozo, a dor e agora pára

Será que é tão difícil aceitar o amor como é

E deixar que ele vá e nos leve pra todo lugar

Como aqui

Será melhor deixar essa nuvem passar

E você vai saber de onde vim, aonde vou

E que eu estou aqui



Escrito por Anucha às 22h55

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Alguém aí quer passaporte do Piauí Pop?

 

Bem, uma colega de blog fez isso na semana passada e rapidinho conseguiu vender os dois passaportes dela. Não sou eu quem está vendendo. Mas sei quem deseja vender. Então, se você sabe de alguém que quer comprar... manda um mail (anuchamelo@uol.com.br) pra mim com o telefone de contato, que eu respondo com o número do tel de quem está vendendo, ok?

O dia hoje valeu pelo chamado da Neuza. Ela me ligou cedinho pra convidar prúm almoço no Papardelle com ela. Só consegui falar com ela depois do almoço. Então, ela me chamou pro café. Tomei banho rapidinho e bati lá. Não era nada, não. Ela só queria dizer que estava preocupada comigo, que está do meu lado e me dando força pra fazer o que tem que ser feito. Coisa de mãezona mesmo, sabe? Que presente eu ganhei com essa amizade!!!

Hj, a Lícia me deu bolo na caminhada, mas a Lis (mana dela e minha amiga querida) foi comigo. Ela correu, eu andei rápido. No fim, nenhuma fez companhia à outra. Mas fomos juntas e isso é que vale. Ter amigos é uma glória de que poucos se dão conta. Eu tenho jóias raras. E não troco, nem vendo, nem me desfaço por nada nesse mundo.

Minha tarde foi assim: comecei continuando minha leitura do livro do Hermógenes (Yoga para Nervosos), bati um papo bem bacana com o paquera (que sentiu que eu tava meio tristinha e fez de tudo pra me fazer rir). Ah, com as idéias meio desconexas hoje... mas, de manhã, liguei pro Cineas Santos pra comentar sobre a crônica do domingo que ele escreveu. Trocamos carinho como sempre. Ele me encorajou e eu fiz cafuné. Combinei de tomar um vinho do porto qualquer hora dessas na Oficina da Palavra. Tipo do programa que eu adoro fazer e tava sem tempo.

Meio dia, depois da academia e antes de vir em casa almoçar, enfrentei mais de meia hora de fila. Mas valeu a pena. Já estou com o meu passaporte do Piauí Pop. Se nada der errado, acho que meu próximo findi vai ser bem bacana! Paralamas, Cidade Negra, Biquíni Cavadão, Skank são algumas das bandas que vão me fazer sair de casa e enfrentar mais de 25 mil pessoas por dia no Jockey Club. Eita, e eu li num blog, que nem lembro mais qual, que o Los Hermanos fazem show em Teresina no dia 15 de agosto. Advinha se eu não vou estar bem na frente do palco!!!

 

“... Quem decide por partir

Só pensa em procurar

Um futuro com alguém

Não importa o que passou

Já nem se lembra mais

Quer é recomeçar...” (QUIMERAS / Zero)

 

E continuando dando força à campanha do Dia do Luto (29.06), vão lá no blog da Loba.



Escrito por Anucha às 22h50

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Quero morar na Terra do Nunca!

 

Um dia vou ter meu próprio canto pra não ter que acordar num domingo antes das 10h com berros e pisadas fortes vindas da sala. Sempre achei um desrespeito fazer barulho enquanto ainda tem gente dormindo em casa. Resultado: acordei com uma dor de cabeça filha da mãe. Aí fui ver “Em busca da Terra do Nunca”. Moral da história: é melhor fazer de conta que a vida é uma maravilhosa brincadeira, que não precisamos deixar de ser criança pra viver a vida de adulto, que o melhor é ver tudo colorido, que eu sou feliz apesar de nem tudo serem flores.

Fui almoçar com o meu querido amigo Marquim no Frango Leste. Vontade de cair de boca numa picanha bem suculenta, sabe? Aproveitamos pra botar as conversas em dia. O Marquim me entende muito bem. Senti-me acolhida. Como sempre. Depois, compramos umas gelas e fomos pro apê novo do Reginaldo e Liciane. Ficamos na varanda pegando ventosidadezinha legal e mais conversa jogada pra fora. Saí de lá, como bem disse o Marquim, PRA SER FELIZ e depois voltei pra casa. Meio deprimida, devo confessar. Mas, na verdade, é um conjunto de coisas que estão me estressando. Que nem vale a pena comentar aqui. Por falar nisso... “amei, Lela, a sua visita e o seu carinho aqui!”

Tentei por quase uma hora entender como se faz pra mudar o template do meu blog. Fui lá no site da Marina, li, reli, fiz download, mas morri na praia. Fiquei só na vontade de surpreender vocês no dia do aniversário de um ano de blog, que tá perto. Tô aqui frustrada com a minha absoluta falta de paciência de tentar. Ou então sou mesmo bem burrilda!

Continua aqui embaixo...



Escrito por Anucha às 22h35

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



E vocês que estão chegando agora e ainda não foram lá na Loba. Tá na hora de ir e participar das confabulações para o Dia do Luto, no próximo dia 29.

 



Escrito por Anucha às 22h34

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Limpar gavetas, lavar carro, fazer bolo e... engordar!

 

Acordei disposta a liberar gavetas, jogar no lixo o que não serve mais, desocupar espaços, encaixotar lembranças. Parti pra minha escrivaninha, companheira desde os meus 13 anos. É mole? Vou fazer 34 em agosto... 21 anos de leituras, estudos, cartas de amor, diários, segredos, livros, apostilas, papéis de carta, lápis, borracha, canetas, clipes, cola...

(Estou começando a me preparar pra uma mudança. Mudar de casa, de ares, de vida. Mas ela vai comigo. Ah, se vai!)

Aí, cansei... peguei meu carro e fui pra Maranhão lavar o bichinho, que tava um lixo só. Gosto desse programa. Estar próxima do rio Parnaíba, ouvir as conversas dos “cabôcos” e ainda ter a sorte de esbarrar com um conhecido pra ficar jogando conversa fora. O programa foi melhor que encomenda.

Peguei a Tia Inêz e fomos almoçar no shopping com a Cacha. Programinha melhor ainda. Passeamos pelas lojas, “curiamos” as coisas, botamos nossa vida em dia, nos aproximamos...

De volta em casa, fui me meter a fazer a tal torta SEM EXPLICAÇÃO, receita da Aline. Pois num é que ficou uma maravilha, gente! Caloríssissima! Mas, assim, uma vez na vida vale a pena. Aprovada! Já posso casar... (rs)

Vou ver um DVD que peguei ontem e tenho que devolver daqui a pouco. É com o Joaquim Phoeix e o John Travolta. História de ação, bombeiros, coisa pra fazer “não-pensar”. Prum sábado sem vontade de tirar o pé de casa, programa ideal.

Hj nem vou fazer vocês pensarem aqui com minhas idéias sobre VIDA, VIVER, VIVÊNCIA. Só agradecer quem atendeu aos meus apelos e foi me visitar lá no flog. Postei mais umas hoje. Quem quiser me dar o prazer do ar da graça é só ir lá no www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br .

Ah, e continua a campanha da LOBA aqui no meu blog. Conto com vocês! Vão lá e exercitem a CIDADANIA! 

 



Escrito por Anucha às 19h40

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



VIVA SÃO JOÃO!!!!

* Ei, visitem meu flog, senão, juro, vou acabar desistindo dele... www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br

 

Acordei ouvindo Marisa Monte hoje. É que peguei de volta meu CD na casa do Marquim ontem e tava com saudade. É fui pro Cabaré ontem. Lá: Aline, Liana, Ester, Mel, Tatiana, Cristina, Amaro, Reginaldo, Liciane, Lis, Geysa, Michele e Luiz. Stelma, Lícia e Sanka levaram falta. Nem tomei meu camparizinho. As companheiras não foram...

Conversa séria com Liciane. Taí uma criatura centrada. Pé no chão. Foi legal ouvi-la. Mas legal foi ouvir dela que só o coração de cada um é que sabe o melhor jeito de agir com a própria vida. Ela tá certa. É bom ouvir mais o coração. E o meu tem me dito que eu devo ir em frente, acreditar na verdade que vem das pessoas, experienciar cada momento e dele tirar o substrato para a construção do que eu imagino e acredito que será o meu futuro.

Conversa branda com Lícia durante a caminhada. Ela precisava falar mais. E eu tenho me notado mais ouvinte que antes. É a tal maturidade mesmo. Ainda assim, falamos de mim no final. E ela, como sempre, disse o que deveria ter dito: “está comigo, só não acha que deva estar me dizendo como fazer, que eu devo tentar agir sozinha e se precisar dela (do colo, do ombro, da palavra...), ela estará a postos.”

Eita que tem muita gente me cobrando a identidade do paquera... Mas quer saber? A Sayô tá certa. Preservar o desenrolar dos fatos antes de fazer alarde. É isso o que estou fazendo e vou continuar. Me perdoem. Sei como é ter curiosidade sobre algo. Eu sou assim. Me coço toda quando quero saber de alguma coisa. (brincadeirinha, né?) Mas, sim. Já falei. Torçam, rezem, façam figa. Eu tô legal. Só não quero criar expectativas em vocês se ainda não tenho certeza se posso criar expectativas em mim mesma. É um cuidado com o que ainda não é, mas pode vir a ser. E se for... gente, me aguarde. “SEREI FELIZ, SEREI FELIZ, FELIZ!” (Sentimental, Chico Buarque)

Bem, agora o papo é sério! Tenho uma amiga blogueira muito querida, a Loba, que está com uma proposta bem interessante e politicamente correta. Gostaria de sugerir a vocês que visitem o blog dela e procurem participar do que é, na verdade, uma grande mobilização nacional para o DIA DO LUTO, que será no próximo dia 29 de junho, quando o País inteiro pretende vestir PRETO para mostrar ao PAÍS que estamos indignados com a condução da política brasileira. Então...



Escrito por Anucha às 07h37

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Reverdejando a vida!

*Ouvindo Casa de Oceano

 

Acordei com vontade de ouvir música. Mas não qualquer tipo de música. Música com o controle de qualidade Milton Nascimento, Guinga, Francis Hime, por exemplo. Só que com um tom diferente. Simone Guimarães foi a escolhida. Alguém conhece aí? O músico e amigo Cruz Neto foi quem em apresentou essa mineira com voz meio Elis Regina. Lembro demais. Uma fita cassete e músicas de tocar a alma. Não deu outra. A Mamãe ficou pra ela. E botava essa fita todo

acordar do dia. Aliás, taí uma coisa da qual sinto muita, mas muita falta mesmo: das músicas que embalavam a minha mãe na rede todos os dias. Pelo menos a música ela não deixou escapar dela nos dias findos... SAUDADE, DOR DO PENSAMENTO!!!

Afe, vamos voltar à Simone Guimarães. Me arrepiei todinha agora ouvindo Maria Bethânia emprestar sua voz definitiva à “Fogueteira”. Acho lindo isso de cantores consagrados darem o ar da graça em trabalhos de quem começa. É como se fosse a credencial do tal controle de qualidade. Eu queria mesmo era ouvir “Milagres dos Peixes”, porque o Milton canta com

ela e porque tem um trecho lindo: “...desenhando nessas pedras, tenho em mim todas as cores, quando falo de coisas reais, e no silêncio dessa natureza, eu que amo os meus amigos, livre quero poder dizer...”. Faz todo um sentido se eu emendar com “Coração do Mato”, pra continuar a sentença: “...depois da labareda meu peito secou, mas em cada alameda um grão do pó do chão brotou, veio o bicho da seda e fez renda de flor e o coração vereda então reverdejou...”

Meu Deus, que coisa mais terna, mais doce, mais linda essa, não é?! Você não fica tocada com uma poesia assim, não? Pois em mim é como ver a lua cheia. Não me canso. Todo mês tem lua cheia. Mas a cada descoberta, uma emoção distinta. Vibro como criança que ganha pirulito colorido. Ontem, foi assim. Tava na casa da Lilane e não me contive, chamei o povo pra compartilhar. Ou anteontem, quando na caminhada na Raul Lopes começou a chuviscar... sabe o que eu fiz? Botei a cara pra cima e deixei as gotas cobrirem meu rosto, como se fosse pra lavar a alma, sabe como é? Terno, doce, lindo!

Não me contive de novo. Voltei só para postar isso aqui: um trecho de "Canção Brasileira", de Sueli Costa e Abel Silva, na voz da Simone Guimarães: “... é que o choro não vem quando eu quero sorrir...”

 

OBS.: Você que é de Teresina... tenho um pedido a fazer... se souberem de um apê na Zona Leste pra alugar, me avisem! Algo em torno de 450 a 500 reais de aluguel, condomínio até 200, 3 quartos, dependência de empregada, ok? Se mais gente ficar de olho, pode ser que eu encontre logo meu canto, né? E lembra do Exupéry... VOCÊ SE TORNA ETERNAMENTE RESPONSÁVEL POR AQUILO QUE CATIVA!  



Escrito por Anucha às 07h53

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“Não se afobe, não

Que nada é pra já

O amor não tem pressa

Ele pode esperar em silêncio

Num fundo de armário

Na posta-restante

Milênios, milênios

No ar...”  (Chico Buarque)

 

 

Por que estou começando com esse trecho de música do Chico? Porque ontem ouvi alguém muito, mais muito mesmo especial cantando pra mim, enquanto eu chorava no seu colo. Quem? Minha Tia Inêz, a quem eu chamo de tia-mãe, uma pessoa que é peça fundamental na minha vida, praticamente ajudou a minha mãe a criar a mim e minha irmã. Alguém que eu sempre tive como conselheira, apoiadeira, companheira mesmo.

Pois bem. Ela chegou ontem de Recife, onde estava desde novembro do ano passado, cuidando da mãe, Vovó Elita. A Tia Inêz veio almoçar aqui em casa, aí dá-lhe conversa, né? Recapitulei a minha vida do final do ano pra cá. (Talvez eu devesse ter pedido pra ela ler o blog, né?) E aí ela cantou essa música... que fez todo um sentido pra mim ontem. Tem disso, né? Você ouve uma música hoje e só lá na frente ela passa a ter uma conotação diferente pra você. Depende do que você esteja vivendo.

Ah, ontem à noite, depois da caminhada e da academia, matei minha saudade do Marquim. Foi na casa da Aline, na comemoração do vestibular da Jéssica, sobrinha dela. Estavam lá: Aline (claro), Liana, Marlise, Ester, Carla, Mel e Marquim. Peguei o meu amigo querido num canto de mesa e botamos em dia nossos papos. Ele estava saudoso e eu também. Entendeu meu sumiço dos fuás, falou que estava comigo sem abrir pro trem e que eu poderia contar com ele pra tudo. Coisas que ele nem precisaria dizer porque eu sei...

Voltei pra casa com uma sensação boa de dia bom de se marcar na folhinha. Ah, tive outro papo bom com o paquera. Estamos indo muito bem, viu? Basta que você torça por mim. Queira o meu bem. Deseje que a vida continue sorrindo pra mim. O resto é com o CARA LÁ DE CIMA, meu Deus querido e amado que não me abandona de jeito nenhum.

Da conversa com a Tia Inêz, uma certeza: a vida parece brincar de roda gigante com a gente. A cada volta, vai nos mostrando novos prismas, novas formas de ver a vida, suas surpresas, seus revezes, suas apostas. Sim, porque a vida nos coloca situações como se apostasse que a gente não vai conseguir superá-las. E a gente é que tem que mostrar a força, a coragem, a disposição para agir, se adequar e seguir em frente. Não se pode parar a roda gigante. Só o moço pode. Às vezes, nem quando a gente pede, ele atende, né? Ainda temos que dar mais umas duas voltas até a geringonça parar... Então, é isso. Assumi pra mim a responsabilidade de ser a adulta que eu estava me preparando para ser. Porque até você se convencer que pode até ter carinha de menina, jeito meigo de criança, ingenuidade pueril, mas deve adotar posturas à altura dos anos que já conquistou... Ah, amigo... você sofre um pouco. Mas já viu vida sem sofrimento? Pode ser rico ou pobre. É preciso sofrer para crescer.

Li no meu orkut uma lindinha dizer que pelas minhas fotos no flog www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br e meus relatos aqui eu pareço só andar sorrindo. Não é bem assim, não, eu disse a ela. Mas que eu me esforço para estar de bem com a vida, ah, isso sim!



Escrito por Anucha às 07h59

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



SOU ALEGRIA NATA!!!

 

Ontem eu tive um dia bem bacana. Conversei com uma pessoa que eu admiro muito sobre um projeto que ele quer desenvolver na empresa dele e quer minha assessoria. Acho que vai ser legal pegar esse trampo. Conversei com Meu Pai sobre decisões que tomei e das quais não posso e nem vou me arrepender. Ele me apoiou integralmente. Conversei com o paquera, que tem sido muito companheiro, muito carinhoso e muito cúmplice. Coisas que a gente precisa ter de quem se quer ter sempre por perto. E no final da tarde fui fazer minha caminhada sozinha na Raul Lopes, porque minha companheira Lícia estava ocupada sendo babá da sobrinha fofa Nicole. Aí, como ela não gosta muito de correr... aproveitei pra testar minha resistência. Depois de caminhar rápido por 4km, corri por 1,5km e voltei andando mais 1,5km. Tô bem, viu? Malhei ao meio dia quase 1 hora. Botei na cabeça que quero voltar a emagrecer, porque dei uma relaxadinha nesse último mês. Assim, sim!

De noite, fui explorar um pouco mais esse tal de ORKUT. Pois num é que eu tô até gostando de responder a recadinhos, procurar comunidades, reencontrar gente que não vejo e nem converso há tempos... Dormi depois da meia noite com uma certeza: nada, mais nada mesmo, acontece por acaso. A gente tem que sofrer para aprender a viver em paz. A gente tem que cair pra levantar e engatar a primeira de novo. A gente tem que errar para aprender a fazer direito. Seguindo a teoria da TENTATIVA E ERRO, da qual eu sou adepta mesmo.

Vi indagorinha um coments da Shara Jane no post de ontem: “O vento acaricia o corpo e invade a alma dizendo que somos fluxo e paixão. Viva você e a vida que carrega em si”. Fico pensando... como alguém que me vê tão pouco, me sabe menos ainda, me lê com certa regularidade pode entender tanto de mim? É assim mesmo, Shara! SOU FLUXO E PAIXÃO! CARREGO VIDA DENTRO DE MIM. PULSANTE. VISCERAL. Acho que, por isso mesmo, não me imagino presa, oprimida, sufocada em meus pensamentos, sentimentos e tormentos d’alma por muito tempo. Preciso de um período de incubação, sim. Mas nada que comece a me amargurar. Sou alegria nata. Você que está distante e não me vê pode conferir isso no meu flog www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br e sentir a vibração que sai do meu sorriso. Taí algo de que me orgulho em mim: a energia transmitida num simples sorriso.

Digo até logo transcrevendo algo que li num blog e juro que não me lembro mais qual foi. Faço aqui o mea culpa... o importante é frisar que LIVRE ESCOLHA é algo que dispomos para assumir pra si o ônus e o bônus das decisões que tomamos na vida.

“Ortega y Gasset dizia que a vida nos é dada, mas não nos é dada pronta. O homem carrega, para além da sua fatalidade biológica, a responsabilidade de desenvolver o seu projeto de vida de acordo com sua livre escolha entre as várias opções que lhe são oferecidas para buscar a sua FELICIDADE.”



Escrito por Anucha às 10h30

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Porque hoje foi muito legal!

Bem, ontem, nem falei aqui... se a mamãe estivesse viva estaria fazendo 63 anos. Quando ela ainda estava por aqui, era um dia em que ela ficava de baixo-astral e a gente, por conseqüência. Mas ontem, não sei bem por que, eu tava bem. Talvez porque acredite, hoje, que ela está feliz onde está. Talvez porque sinta que ela está feliz por mim, pela Cacha, pelo fato da vida ter continuado e a gente está orgulhando ela de alguma forma. Rezei por ela. Paquerei com ela na foto do meu quarto. Fui lá na varanda, dei uma olhada nesse céuzão de meu Deus, que ela adora admirar. Fiz um ritual de pensação na Corrinha. Senti-a!

Passei o dia em casa. E foi um dia massa. Eu comigo mesma, sabe? Vixe, tô ficando apaixonada por mim. Isso é bom ou ruim? Acho que é bom. Já que durante a vida toda eu nem sabia o que era isso...

Hoje, dia em casa de novo. Só que teve o seguinte: a Dedila (minha sobrinha-afilhada-prima) chegou cedo e a gente ficou fazendo dengo aqui no quarto, enquanto a Cacha digitava um trabalho no computador. Aí, botamos uma máscara no rosto, ficamos vendo foto antiga, ela se vendo pequenininha, a gente vendo foto da mamãe, ela me ajudando a guardar tudo. Poxa, tão legal! A tia Jack (mãe dela) chegou e a gente se passou prum capão metade com arroz e metade com farofa, que só a Neguinha sabe fazer. Cometemos o pecado da gula meeeeeeeesmo. Depois ficamos na mesa jogando conversa fora, lembrando de como a gente da nossa família adora fazer isso. Comer e ficar na mesa conversando, conversando, conversando. Legal, de novo!

Depois, puxei um roncozinho e a Cacha... no computador. Acordei na hora do jogo do Brasil e fui inventar de fazer um bolo. Foi na hora que a Sayô chegou aqui em casa, meio “samariada” de tanta vodka que tomou com a Ju. Surpresa boa, mulé! Enquanto eu fazia o bolo, ela falava, falava, falava... O bolo ficou pronto e a gente se passou pra ele... quente e com coca-cola. E num é que ficou bom! Mas o bom mesmo foi a conversa. Eu e a Sayô temos uma sinergia fora do comum. Minha amiga saiu feliz daqui com a paz que encontrou em mim. Disse ter ficado surpresa mesmo de me ver e me sentir (e ela é meio bruxa, sabe?) mais serena, menos ansiosa, mais segura de mim. E uma pessoa que me conhece há tanto tempo assim tem todas as credenciais para me avaliar dessa maneira, né? São 21 anos de amizade. Com um hiato no meio do caminho. Mas isso não vem ao caso. O amor, o carinho, o respeito e a amizade foram conservados. Isso é o que importa!!!

Mas as surpresas não acabariam por aí... Quando ela saiu, o paquera apareceu. Pra me fazer fechar com chave de ouro um dia tão feliz. Boa noite. Tenho todos os motivos do mundo pra dizer que SOU UMA MULHER AFORTUNADAMENTE FELIZ!

 

“EU QUERO A SORTE DE UM AMOR TRANQUILO COM SABOR DE FRUTA MORDIDA. NÓS NA BATIDA, NO EMBALO DA REDE, MATANDO A SEDE NA SALIVA. SER TEU PÃO, SER TUA COMIDA. TODO AMOR QUE HOUVER NESSA VIDA...” (Cazuza)



Escrito por Anucha às 22h56

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Tô triste!

Vcs sumiram daqui. Ou então... entram e não têm paciência de deixar o comentário. Caramba, isso é uma via de mão dupla. Eu escrevo porque é uma forma de me catarsear, mas também é legal saber que tem quem se toca com o que eu escrevo. Uma palavra que seja, uma frase, um fato... sei lá.

Não estou aqui desconsiderando quem é "morto e vivo" aqui, aqueles que não me abandonam de jeito nenhum. Pelo amor de Deus, vcs são minha energia... Lembro da Jacqueline, da Karinny, da Indianira, do Pinho, do Aldo e de um monte de outras pessoas bem bacanas que sempre andaram por aqui e, de repente, acho que descurtiram dos meus blá-blá-blás...

Ontem, foi uma noite legal. Mas legal pelas companhias (Sanka, Lícia, Stelma, Hélio, Marquim, Sayô, Alcione, Cíntia Silveira), menos por mim (que estava um saco... chata, como disse o Marquim!). A madrugada foi cheia de intempéres... trovoadas, tempestades, raios... Mas eu sou forte, brasileira, não desisto nunca. Vou ficar bem!

Sábado de ficar em casa, ler o livro do Hermógenes, um outro do Dalai Lama, ouvir minhas musiquinhas e pegar um DVD pra assistir à noite. Tô bem. Só não quero fuá hoje. Meu espírito de lata velha, Delita, foi só ontem, viu? (tomei seis doses de campari, é mole?!) Mas amanheci boazinha pra contar a história, sem ressaquinha, dor de cabeça e outros quêtais...

Até amanhã! Mas antes, vou clonar aqui em excerto (trecho) do post de ontem da LOBA, simplesmente espetacular:  "(...) O brilho dos olhos continua o memso: encantados comigo mesma! Ou encantados com a certeza de que posso viver intensamente cada dia (...) Tenho olhos que querem o mundo e braços que escolhem a quem acolher. Estabeleço meus próprios limites ou permito-me a falta deles, mas respeito o meu semelhante. Quero tudo da vida, mas sei dar tudo que tenho. Então, me descubro emocionalmente..."

Iupiiiiiiiiiiii... apreni mais uma coisa nesse mundo de blog... a inserir link. Como é que eu nunca havia me tocado que poderia fazer isso??? Sou burrilda mesmo...



Escrito por Anucha às 13h52

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



A fórmula da Paciência

 

Adélia Theresa Campos é uma das minhas “guruas” de blog. Nela me inspiro, me oriento, me estimulo a acreditar que a vida é bela e pode ser vivida com dignidade e alegria. No comentário ao post de ontem, ela é mínima e poderosa: “Paciência = paz + ciência. Parece ser a sua busca”. É sim, Delita! É minha busca diária e para vida toda.

Ontem, foi um dia um tanto quanto diferente pra mim. Não fui trabalhar de manhã, estava “de férias” à tarde e à noite, nem me empolguei pra ir ao Cabaré do Marquim. Eu, como todo lê aqui, que vivo pra cima e pra baixo, inventando trabalho para fazer, coisa para agitar e pessoas pra encontrar... ontem, eu me vi desanimada, angustiada, desmotivada.

Fruto de uma impaciência com situações que eu preciso resolver e outras que só o tempo é que tem o condão de determinar. Não vou me estender nesse particular. Talvez o melhor seja eu dizer aqui que nada como ter uma conselheira como a Lícia, minha sócia na empresa Armações Ilimitadas. Ela sabe o que me dizer e como me dizer. É alguém que tenho ouvido muito e tem norteado muitas das minhas ações na vida. Agradeço toda a dedicação e amizade!!!

Hoje, amanheci com toda a minha gana de ter um dia alegre. Pulei da cama com a ligação bem cedinho do meu paquera. Tomei aquela ducha fria pra acordar pro mundo. Um cafezinho recém-passado da Nega. Cheguei cedo na Fundação e já tinha mil e umas coisas pra despachar, releases pra fazer e colegas para receber. Dia cheio. À tarde, quero ir pra academia malhar umas duas horas. De noite, ninguém me segura: vou pra night. Vou dar uma ligadinha pra Sayô, Sanka, Stelma, Marquim, Lícia e propor um tour pelo MPBar, Egipe... enfim, hoje eu tô com “espírito de lata velha”.

Ah, tenho uma boa dica pra dar: assistam ao filme “Casa de Areia e Névoa”. A interpretação dos protagonistas vale o filme. Soberbo!

Saio do ar deixando Lenine com vocês, ok? No post logo abaixo... (ai, que saco isso de caracteres excedentes!!!)



Escrito por Anucha às 11h32

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Paciência

Lenine

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede um pouco mais de alma

A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa

Eu me recuso faço hora vou na valsa

A vida tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal

E a loucura finge que isso tudo é normal

Eu finjo ter paciência

O mundo vai girando cada vez mais veloz

A gente espera do mundo e o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que me falta pra perceber

Será que temos esse tempo pra perder

E quem quer saber

A vida é tão rara

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma

Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma

Eu sei, a vida não pára

Será que é tempo que me falta pra perceber

Será que temos esse tempo pra perder

E quem quer saber

A vida é tão rara

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede um pouco mais de alma

Eu sei, a vida não pára.



Escrito por Anucha às 11h31

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



“Aprendi amar as pessoas pelo invisível delas”

Dira

 

Começo com essa frase da Dira que me deixou perplexa no dia em que a li no blog dela. Especialmente porque é assim que eu amo as pessoas. Não me interesso por quem tem jóias a ostentar. Não me aproximo de quem tem terras a computar. Não me atrai quem fala muito e age pouco. Como diz o Los Hermanos: EU GOSTO É DO GASTO! Gosto das coisas simples, sem frescura, sem fantasia.

Aprendi com minha vó Dedila, depois ratificado pela minha Corrinha, que as pessoas valem pelo que são, pela forma digna como agem, pelo que de bom existem nelas e a gente só enxerga se tiver olhos de ver por dentro.Isso significa encontrar nessa viagem por dentro da pessoa o que é bom e o que é ruim e ainda assim bater no peito e dizer: ESSA EU QUERO PERTO DE MIM!

O tempo vai me dizer se o que a vida está me apresentando é o melhor pra mim!

Serei paciente. Coisa que aprendi pouco a ser. Serei compreensiva. Coisa que não é lá muito fácil pra mim quando quero muito alguma coisa. Serei madura. Coisa que tenho aprendido a ser com muita alegria e que tem me proporcionado boas surpresas.

Tudo a seu tempo. Como bem diz a vovó Elita: DEVAGAR E SEMPRE!



Escrito por Anucha às 10h04

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com