SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







Com licença, eu vou à luta!

Lembra que, nos anos 80, uma maluquinha saiu pelo Brasil, batendo de porta em porta, divulgando e vendendo o livro dela com o título do post de hoje? Eu mesma recebi a criatura no nosso apartamento lá na Morada dos Orixás. Como eu era muito adolescentezinha, ela mandou chamar a mamãe. E as duas passaram horas conversando sobre o período da Ditadura Militar, das perseguições aos Qgs, das torturas... vixe!

Pois, sim, lembrei dela agora para dizer que tô levantando a cabeça. E vou dar a volta por cima. Acordei cedinho e coloquei no papel uma idéia bem bacana que tive ontem enquanto estava na academia em pleno pino do meio dia. Parece que a cuca esquenta e as idéias fervilham, né? BEM QUE EU DISSE, como diz a Sayô!

Aí, vou sair agora para consultar algumas pessoas que quero bem e respeito e só depois apresentar o projeto a quem poderá interessar tal idéia, que é inovadora e pode ser mais um grande desafio profissional pra mim.

Mas, antes, gostaria de dizer aqui que PESSOALMENTE eu estou muito bem. O paquera tem aparecido até com certa freqüência, o que tem deixado os meus dias mais alegres, claro! Nada melhor do que conhecer a pessoa antes de engatar a primeira, né não? A vida parece estar sendo bem generosa comigo. Mas como me admito merecedora das coisas boas... aceito, cheia de graça!

Já falei aqui que estou pensando em passar uns dias na praia, mais especificamente na Barrinha. Tô me antecipando aqui antes mesmo de consultar a dona. Mas é que tenho uma tia, que é mesmo que ser uma mãe, que tem uma casa lá na beira da praia, um paraíso. Ela sempre oferece e eu nunca aceito. Mas, agora, vou botar a vergonha no saco e vou ver se ela não vai estar ocupada no início do mês. Afe, mas vai ser bom demais se der certo!!!

Hoje é aniversário do Hermano! Lembra do Hermano? Aquele que precipitou o início dos desabafos deste blog... Ele continua sendo presente na minha vida. Mas, hoje, de forma diferente. Sou grata pela dedicação, pelo companheiro legal, pelo namorado carinhoso que ele foi, pelo amigo fiel. Hoje, o sentimento é de boas lembranças do passado. E é com esse espírito que eu vou ligar para ele para dar os parabéns.

Fico aqui, tá, gente!?! Mais animadinha, como vocês podem ver. E com muita vontade de ver o dia sorrir pra mim.

Lembrando a Luciana Mello:

“LEGAL FICAR SORRINDO À TOA. SORRIR PRA QUALQUER PESSOA. ANDAR SEM RUMO NA RUA (...) PRA VIVER E PRA TER NÃO É PRECISO MUITO, NÃO. ATENÇÃO, A LIÇÃO ESTÁ EM CADA GESTO. TÁ NO MAR, TÁ NO AR, NO BRILHO DOS TEUS OLHOS. EU NÃO QUERO TUDO DE UMA VEZ. EU SÓ TENHO UM SIMPLES DESEJO:

HOJE EU SÓ QUERO QUE O DIA TERMINE BEM!!!”



Escrito por Anucha às 08h08

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



ANTES QUE QUEIMEM MEU FILME!

Quero comunicar, a quem interessar possa, que eu sai de férias da TV Meio Norte e não estou com "conversas avançadas" com nenhuma emissora de TV, ou empresa de jornal, ou empresário do ramo.

Estou de férias, sem nem pensar o que vai acontecer comigo nos próximos dias. Não autorizo ninguém a divulgar notinhas que possam vir a me prejudicar, antecipando fatos, que podem nem ao menos se configurarem como verdade.

Quem frequenta meu blog sabe que TUDO o que acontece na minha vida eu conto aqui EM PRIMEIRA MÃO. Não daria a ninguém, principalmente aos fofoqueiros de plantão, o gostinho de divulgar qualquer informação a meu respeito antes que eu o faça. Sou jornalista e detestaria me ver "furada" sobre mim mesma. Seria o picada, né?

Fica a informação, então: ESTOU DE FÉRIAS DA TV MEIO NORTE, NÃO DA VIDA!



Escrito por Anucha às 00h44

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



A Inteireza da Vida
Letícia Thompson

Ninguém vive pela metade. O espaço de vida de cada um é o que cada qual tem de inteiro. Se dura vinte ou cinqüenta  anos, não faz diferença. O que conta é que uma vida é uma vida.

Não existe meio amor, meia felicidade, meia saudade. Todo sentimento por si só é inteiro. Ou a gente é feliz ou não é; ou ama, ou não ama; ou quer, ou não quer. Quando amamos, dúvida não existe; se queremos realmente, dúvida não existe; se somos felizes... cadê o espaço pra infelicidade, se a felicidade toma conta de tudo?!

Então, se você se sente nesse meio caminho, talvez seja o momento de parar e refletir um pouco na sua existência. A vida é inteira, mas não temos a vida inteira para decidirmos vivê-la intensamente. Temos o agora. Há quem diga que pelo fato de ser jovem ainda tem tempo. Mas quem, além de Deus, sabe dizer a medida da vida de cada um? Perdemos preciosos minutos no nosso hoje com a idéia que amanhã as coisas acontecerão e que podemos esperar.
 
Quando começamos a medir e pesar nossos sentimentos, não vamos a lugar nenhum. Haverá sempre uma luta cerrada entre o coração que quer viver e a razão que mede conseqüências. Medindo dificuldades, não fazemos nada. Se devemos medir alguma coisa, devem ser então as possibilidades. Aí sim estamos no caminho certo.

Para os pessimistas uma pedra é um estorvo, para os otimistas é um pedacinho do alicerce da própria vida. O segredo está no olhar com que cada um vê as situações.

Só enfrentando os medos e o desconhecido é que conseguiremos viver de forma inteira essa vida que se oferece a nós em pedaços. Ninguém disse que não há riscos. Mas não é melhor arriscar do que viver o restante dos nossos dias na infelicidade de se perguntar o que teria sido se tivéssemos tentado?

Quando fizer alguma coisa, faça com inteireza de coração. Ame totalmente, ria totalmente, faça de tudo um todo. A vida é bela demais para ser deixada em suspenso. O amor é bom demais para que possamos vivê-lo em pequenas partes, sem que o tornemos real e possível.

Tente viver com a metade do seu coração e veja se consegue... difícil ser feliz sem ser completo. Impossível ser completo parado num caminho de indecisões.

O coração talvez não seja o melhor conselheiro. Mas é o que nos mantém vivos e que está sempre junto, sempre ligado a nós. Deixe, pelo menos uma vez, que ele fale mais alto...

 

Sábado à tarde, fui tomar café com bolo na casa da Sanka. Tipo do progarma que eu adoro fazer. Ficar de converse na cozinha, com o povo todo passando e mexendo e participando do papo. A dona Sônia e a Diva tavam se arrumando pra sair pro pagode e aí, eu, a Sanka e o Cesário fomos deixa-las. Um lugar bacaninha lá na zona sul. Depois, fomos na feira da potycabana. Uma passada rápida. Tava tudo muito fraco. Deixei eles no Marítimos para mais uma noite de cerveja e trololó! Fui pra casa aguardar um contato do paquera. Véspera do Dia dos Namorados. Nada como um alô para colorir o domingo, que se avizinhava meio down.

Domingo, liguei pro Papai. Contei das tais férias. Me deu força. Me lembrou que eu sou forte. Aí, botei meu biquíni e fui pra casa da Aline. Antes, peguei o Marquim. Almoçamos, chegou a Stelma, ficamos na maior conversa e uma dor no meu pescoço não me deixava nem relaxar. Nada de piscina. Fui pra casa tomar um tandrilax. O Áureo tava lá em casa com a turma da Cacha. Pedi uma massagem nas costas e acabei dando uma cochilada bem bacana.

O dia foi meio tristinho mesmo. Pensando na vida. Nos rumos da vida, da profissão, das amizades, dos amores. A Sayô me fez uma surpresa. Veio com a Amandinha e a Luna aqui. Ficamos vendo fotos das antigas. As meninas “mangando” da gente e a gente adorando relembrar da gente no passado. Depois, tentei assisti ao novo filme do diretor de “O filho da noiva”, que nem lembro o nome agora. Mas tava mal. Não deu. Deitei pro lado e tentei pegar no sono. Mas a insônia me pegou e eu fiquei contando carneirinhos...



Escrito por Anucha às 11h13

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Primeiro dia de férias...

Hoje eu acordei muito cedo. Abertura da campanha de vacinação contra pólio. Lá fui eu pruma creche no residencial Firmino Filho, perto do “escumbeca do bumba”... Mas, sim... depois de lá, fui fazer uma hidratação no cabelo na Gorete. Ela inventou de botar um tal de brilho nas minhas mechinhas loirinhas... Quase duas horas de salão. Coisinha que eu detesto fazer. Mas na Gogo eu me deixo levar. O papo é bom, o carinho melhor ainda. É uma mãezona que eu adoro encontrar. Falamos das minhas férias; me falou pra eu ter calma. Falamos do meu paquera; falou pra eu correr atrás da minha felicidade.

Saí de lá direto pro The Shopping pra encontrar com a Licinha. Na entrada, Aline e Liana parecem ter combinado. Entramos pro Beer Store e dá-lhe canecas de chopp. Depois, passamos pra Bohemias estupidamente geladas. Afe! Tá beba, égua!?! Antes de eu ficar mal, fui comer um negocinho no Matisse e vim pra casa. Marquim e Mel chegaram depois...

Cá estou eu... com vontade de num fazer nada, mas ao mesmo tempo querendo colocar em ordem minha mesa do computador, terminar a faxina do guarda-roupa e começar a mexer na minha escrivaninha, que está uma confusão só.

Hoje, acho que vou ficar em casa mesmo. Num tô a fim de sair. No máximo, vou à casa da Sanka comer bolinho de passas com café. E depois pegar um bom DVD e me enfurnar na minha caminha. Sem namorado, a noite de hoje é um saco...

Não tô muito bem humorada hoje, não. Por isso. Fico por aqui, que é melhor. Assim, não contagio você com meu astral. Posso deixar vcs na companhia de Quintaninha??? Feliz Dia dos Namorados!!!!

Vá pro post abaixo...



Escrito por Anucha às 15h20

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Não Quero
Quintana
Não quero alguém que morra de amor por mim...
Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim...
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível...
E que esse momento será inesquecível...
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...
E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento... e não brinque com ele.
E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.
Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe... (...)



Escrito por Anucha às 15h19

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O dia em que um alô fez a diferença!

 

O meu dia de ontem não lá essas coisas. Na verdade, foi baixo astral total. Acho que a ficha de “estar sendo dispensada para férias” só caiu ontem, sabe? Aí, deu uma depressãozinha, deu falta de ânimo até para trabalhar. Voltei cedo da Fundação, me deitei aqui na cama, cochilei antes e depois do almoço e fui fazer o Tudo à Tarde com uma tristeza difícil de esconder.

Depois, fui andar sozinha na Raul Lopes porque a Licinha se atrasou com um compromisso. Mas foi bom! Na ida, fui tentando fazer uma espécie de meditação. Claro que não consegui aquilo de “mente vazia”, mas pensei em tudo que anda me acontecendo, pesei, poderei... E cheguei a boas conclusões.

Na volta da caminhada (aceleradíssima, por sinal...), encontrei meu paquera correndo. Uma rufada de ar gostosinha mesmo passou por mim. Um sorriso, um olhar maroto e seguimos na direção contrária. Eu, feliz. Ele, desconfiado. Ta bom do jeito que ta, mas precisa ficar melhor. Dou ao tempo o tempo das coisas acontecerem!

Aí, me peguei com o Cara lá de cima... rezei o Salmo 91, que é poderosíssimo, engatei no Pai Nosso, nas Ave-Marias e conversei direto com Ele. Uma vez o George me disse que a gente pode falar direto, abertamente que Ele escuta. Pois então... Não pedi nada. Não especifiquei nada. Só disse que entrego nas mãos dEle a minha vida para que seja guiada, protegida e abençoada por Ele.

Chegando em casa, tomei banho rapidinho e fui pro Cabaré do Marquim. Mal sabia que a noite iria me trazer boas surpresas. Por lá passaram: Lícia, Stelma, Aline, Marlise, Felipe, Sanka, Paulo Utti e namorada, Gerson, Fábio Polar, Amaro e Cristina, Geninho e Cíntia Silveira. Foi uma noite animadésima. Estávamos com a corda toda. É incrível como aquele astral do Cabaré me joga pra cima.

Mas o que me surpreendeu mesmo foi a ligação pro meu celular de uma telespectadora do Tudo à Tarde. Ela não se identificou, só disse que havia me sentido muito triste no programa, que estava me colocando nas orações dela, que uma coisa muito boa está para acontecer para mim e que estava ligando para me abençoar.

Imagina aí como eu fiquei... chorei o tempo inteiro. Não deu pra segurar a emoção. Me senti como se estivesse ouvindo a minha mãe falar aquelas palavras tão doces e carinhosas. Me imaginei com a cabeça no colo daquela senhora recebendo cafuné, como acontecia quando eu estava baixo-astral e deitava a cabeça no colo da Corrinha e chorava todo o choro do mundo. Saia aliviada, como se tivesse tirado um peso das costas.

Fui dormi tranqüila e com o coração mais leve. Essa ligação fez todo um sentido pra mim. É como se eu tivesse tomado uma dose cavalar de energia.

Obrigada, Mãe Rainha, por colocar gente assim no meu caminho!

 

Pesquei isso de um blog, acho que foi da Indianira:

“ONDE SE VÊ UM OBSTÁCULO

ALGUÉM PODE VER O TÉRMINO DA VIAGEM

E OUTRO PODE VER A CHANCE DE CRESCER.”



Escrito por Anucha às 07h54

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vou entrar de férias...

Ontem, fui informada  pelo diretor de jornalismo da TV onde trabalho que estarei de férias remuneradas a partir da próxima segunda-feira. Como isso “bateu” em mim? Claro que veio na hora aquela síndrome do empregado que teme sair de férias para na volta... estar demitido. E eu perguntei isso a ele. Ele disse que isso não existe. A justificativa é de que a emissora “precisa” do horário para “vender” a micarina, carnaval fora de época promovido por eles.

Eu não me estressei na hora não. Respirei fundo e entendi que preciso trabalhar a minha vida profissional nesse período. Eles querem que eu formate um novo Tudo à Tarde, mais diversificado, mais comercial. E eu terei até o dia 18 de julho para fazer isso. Vou aproveitar também para desenvolver novos projetos, procurar uns “freelas” (que já até apareceram, porque Deus nunca me deixa só, eu sei disso!) e quero ver se me dou uns cinco dias de férias mesmo de verdade numa praia bem quietinha (acho que vou pedir a casa da tia Mana lá na Barrinha), pra tomar banho de mar, ler um bom livro (YOGA PARA NERVOSOS, do Hermógenes) e pensar na vida e nas mudanças que estão por vir.

Ontem à noite, fui pra reunião das amigas na casa da Lilane. Legal é que, a partir de ontem, nós vamos começar a arrecadar leite em pó para doar às crianças do Lar de Maria, que cuida de pessoinhas com câncer. E o nosso encontro foi regado, como sempre, a muita conversa descontraída, risadaria geral, novidades que cada uma guarda na cartola para mostrar lá. Um clima sadio e que revigora. Ah, elas foram categoricamente contra eu alugar uma casa para morar. Aquele sermão todo sobre violência, que eu sou uma pessoa pública, visada, que o povo pensa que pq eu apareço na TV ganho rios de dinheiro (Ô, coitado!) e que as despesas numa casa são bem superiores... Ficaram de encontrar um apê bem bacana pra eu alugar, claro, dentro das minhas possibilidades.

Passei uma noite meio mal, sem encontrar lugar na cama, pensando mil coisas e isso me rendeu uma baita dor nas costas. Tomei um miosan e sei que passarei o dia sonolenta. Diabo dessa PVC (Porra da Velhice Chegando), que chegou cedo demais! De segunda não passa: vou me dar de presente uma massagem relaxante com a Angelina, depois vou fazer um ofurô e sair molinha, molinha direto pra casa pra dormir. Afinal, será o meu primeiro dia de férias, né?
Desculpa, mas hoje vou ser mais econômica nas palavras. Acho que é porque fiquei meio muda com essa novidade de estar de férias sem pedir!

Termino lembrando as palavras do mestre Hermógenes, que citou São Paulo na palestra de anteontem:

TUDO CONCORRE PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS!!! Entrego nas mãos dEle o meu destino...

Ei, vejam meu flog. Senão, vou acabar não atualizando mais ele... www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br



Escrito por Anucha às 07h44

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



É ASSIM QUE EU QUERO VIVER!!!

Tomara que eu consiga!

LEIA ESSE TEXTO E DEPOIS DESÇA PRO SEGUINTE... É AQUELA FRESCURA DA UOL DE NOVO...

 

"Cada semana, uma novidade. A última foi que pizza previne câncer do esôfago.Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo,chocolate faz bem,chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas peraí, não exagere...

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem.

Dormir me deixa 0 km.

Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.

Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.

Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.

Brigar me provoca arritmia cardíaca.

Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.

Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.

E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem! (...)

 

CONTINUA NO POST DE BAIXO!!! TENHA PACIÊNCIA... SE PUDER!



Escrito por Anucha às 07h21

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Juro que tô P... com isso! (Mas continua a ler, vale a pena...)

 

(...)Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.

Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde.

E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda.

Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou muzzarela que previna.

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!

Cinema é melhor pra saúde do que pipoca.

Conversa é melhor do que piada.

Exercício é melhor do que cirurgia.

Humor é melhor do que rancor.

Bons amigos são melhores do que gente influente.

Economia é melhor do que dívida.

Pergunta é melhor do que dúvida.

Sonhar é muito melhor do que nada!"   (LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO)

 

AGORA DESCE PARA O PRÓXIMO POST, VAI!!!



Escrito por Anucha às 07h19

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



MINHAS CONSIDERAÇÕES... 

 

Esse texto me foi enviado pela Keula por e-mail. Por que eu resolvi começar com ele? Porque desde ontem tenho pensado muito nisso. Em chegar UM DIA na minha vida e dizer essas coisas, sabe? Claro que precisaria ter a sabedoria de um VERÍSSIMO, mas também é preciso cuidar para ter uma vivência plena de fazeres do bem.

É que ontem fui mais uma vez abençoada através do programa que apresento na TV. Tive a oportunidade de entrevistar por 20 minutos o papa da Yoga no Brasil, professor José Hermógenes. Com 84 anos, sua lucidez impressiona.

Ele me falou da Yoga, sim. Mas, acima de tudo, me falou de ESPERANÇA, de PAZ, de FAZER O BEM SEM SABER A QUEM, sabe? Ele me falou, com uma voz mansa e serena, sobre cuidar da espiritualidade, curando as feridas internas e tratando de SER FELIZ. Ele me falou sobre como devemos levar a vida, buscando ser genuinamente uma pessoa boa de espírito. Ele me incentivou a voltar para a Yoga, com o simples intuito de me auto-conhecer, apaziguar minha alma e MEDITAR. Ele me deu um abraço de estalar costelas. Ele me disse que eu sou uma pessoa linda (por dentro) e feliz (que irradio uma luz). Ele me ensinou um mantra poderoso, que quero dividir aqui com vcs:

“ENTREGO

CONFIO

ACEITO

AGRADEÇO”  (José Hermógenes)

 

P.S.: Ontem, fui ao Salipi e fiquei encantada como o trabalho lá ta bem feito. Cineas, Dílson, Wellington e Romero tão de parabéns. Assisti a linda palestra do professor Hermógenes. Comprei o livro dele Yoga para Nervosos,  devidamente autografado. Depois fui jantar com a Sayô e a Juju lá no Camarão do Elias. Pense num peixe ao molho de laranja, com arroz de açafrão e um molho feito com estragão e alho!!! Huuuuuuuuuuuummmm. E ontem eu nem pisei na academia... Ah, decidi: VOU VOLTAR PRA YOGA NA PRÓXIMA SEMANA!

 



Escrito por Anucha às 07h13

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vivendo e aprendendo a jogar...

 

... nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar! (Rita Lee)

Engraçado isso! Eu ouvi essa música a primeira vez quando criança, uns 8 ou 9 anos. E ela não fez o sentido real pra mim. Eu achava era estranho uma música de adulto falar de aprender a jogar. Pra mim, jogo era coisa de criança. Eu não entendia que existia o JOGO DA VIDA!

Hoje, adulta, dona do meu nariz, me vejo tendo que aprender novas regras de atuação. Novos parâmetros de condução nesse jogo estimulante e difícil de jogar. Me vejo, como me vi ontem à noite, falando do meu aprendizado para uma senhora de uns 50 e poucos anos. E ela se surpreendeu quando eu falei daquela minha teoria, já partilhada aqui, de que no fundo do poço existe uma mola, que nos impulsiona pra cima quando a gente chega lá embaixo.

Ontem, conversei muito com a Lícia na caminhada. Como sempre nossos papos redem bons frutos. Ela me orientou e eu firmei com ela o propósito de saber conduzir bem uma determinada situação. Mais tarde, ao telefone, relatei pra ela o resultado da aplicação do aprendizado, ou melhor, do jogo propriamente dito. E ela, certamente, se orgulhou da pupila.

Quando conversei com ela... eu estava na Praça do Calango, o fundo do quintal da casa da Sanka, um lugar de um astral sem comparação. Estavam lá os irmãos dela, a dona Sônia (mãe dela), o Pretim e eu ainda chamei o Marquim, a Aline e a Stelma. Legal demais estar ali. Comemos umas carninhas assadas, uns camarõezinhos que o Jordan fez, a cerveja estava empoadíssima. Mas eu tinha que acordar cedo e saímos com gosto de quero mais.

Indagorinha, foi a minha vez de conversar com a Lícia sobre ela. Minha amiga querida, que está rente que nem pão quente toda vez que preciso, está precisando de mim. E eu nem sei se tenho como ajudá-la. Mas ela sabe que tem a mim a hora que precisar. Assim, como sei que o apoio que tenho dela é na mesma medida. Amizade é isso. Cumplicidade!

Ah, tenho uma novidade para contar! Lembra que eu falei aqui que tava querendo alugar uma casa, criar um cachorro, ter um espaço para fazer churrasquinho pros amigos, etc e tal?

Pois bem, revi meus conceitos de novo. Conversando com Meu Pai, ela fazendo aquela preleção sobre a segurança, e tal, eu mais ou menos me convenci de que teria que procurar mesmo uma apê. Aí, soube que o Hélio e o Waldemar estão comprando uns lotes de terra num loteamento próximo à Teresina, numa região linda daqui, pertinho de uma reserva florestal. Não contei conversa, liguei pro Hélio, passei pra pegar o folder, me encantei com a idéia e com o lugar (pelas fotos, né?!) e decidi que no sábado vou pessoalmente lá ver. Estou muito balançada com a idéia de comprar um lote (daquele jeito que a gente passa alguns anos pagando, sabe?) e construir lá um lugar que SEMPRE foi o sonho da minha mãe, da Corrinha, e que eu hei de realizar POR ELA, POR MIM, POR NÓS!

Eita, que esse jogo da vida é bom de se jogar, né? É só a gente aprender a enxergar nos problemas a solução. E, como eu disse pra uma figura ainda há pouco, não fazer como na prova de matemática, que quando a gente esbarra numa questão complicada, enquanto não consegue resolver não passa pras outras. A vida é cheia de pequenos problemas. Se a gente não vai procurando resolver um de cada vez,  a vida estanca e a gente PÁRA de jogar!

 

A Corrinha é que tava certa: “UMA HORA NOS TAMO POR RIBA. OUTRA HORA NOS TAMO POR BAIXO!”



Escrito por Anucha às 10h03

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vander Lee sabe o que diz!

 

Há muito tempo, uma música não bate tão fundo em mim como “ONDE DEUS POSSA ME OUVIR”, do Vander Lee. Especialmente uma frase que diz: “SABE O QUE EU MAIS QUERO AGORA, MEU AMOR? VOLTAR PRO INTERIOR DO MEU INTERIOR...”

E eu aproveitei a ida para Batalha, ontem, para fazer exatamente isso. Aliás, sempre que eu preciso ME ENCONTRAR acontece de eu ir à terra da minha mãe, da minha família, das minhas origens. É como se eu sentisse a terra debaixo dos meus pés, sabe? Tocasse as pessoas que tem o mesmo sangue meu correndo nas veias e sentisse VIDA. Sinto uma energia SEM EXPLICAÇÃO vinda dos abraços dos meus tios. Estive com: TOTONHO, TOTÓ, CÉLIO, ANA, JACK, JOÃO. Faltou o tio PAULO, que eu quero muito bem. As tias postiças FÁTIMA, PAULINE E GENERONHA e o tio BRAGA também complementam a festa.

É tão bacana estar com eles. Por ser rápido, a gente nem tem tempo para falar dos problemas, que são muitos. Mas aproveita para MATAR A SAUDADE, falar da CORRINHA, chamegar os primos. Apareceram: NETO, ANDRÉ, MARCELO, LEONARDO, ALAN, PEDRO, CÉLIO JR, DEDILA (que é minha afilhada) e ainda as “sobrinhazinhas” VITÓRIA E ARIANE (filhas do Neto e do Marcelo, respectivamente).

O almoço do noivado da tia Jack foi bem descontraído. O DILMAR agradou a todos. Mas também com aquele carisma...

Na viagem de ida, eu e a CACHA aproveitamos para colocar o papo em dia. Incrível! A gente mora na mesma casa e quase nunca tem tempo para conversar... Aquilo de “EU PRECISO SABER DA SUA VIDA...”  Foi legal porque ela entendeu muito do SIRIBOLO que está acontecendo na minha vida. E eu pude compartilhar com ela da minha alegria de estar vivendo em paz e feliz.

Na volta de Batalha, botei um CD da Zélia, que eu adoro. E tem uma música, em especial, que eu adoro cantar... e canto alto, viu? E bem, diga-se de passagem...

Toda Vez

“Meu coração
Toda vez que te vê
Quer gritar, se arriscar
Sair cantando
Me delatando pra todo mundo
Pensa que está fora de alcance
E sai me anunciando
Quando leve você passa
me entregando assim
de graça
Nesse estado inevitável
da paixão
Mas fecho os olhos então
E ele fica mudo
Meu escuro é meu escudo
E silencioso
É meu coração”.

ACESSEM MEU FLOG: www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br

 



Escrito por Anucha às 10h27

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Eu não ia entrar hoje, mas...

...não guento ficar longe de vocês. É um vício esse troço de blog. Fico querendo compartilhar, dividir e multiplicar, sei lá... Achei duas casas bem bacanas com o Marquim hoje de manhã. Uma em especial. E é da Marieta do café café. Minha colegagem. A casa é massa, numa localização bem legal, arejada, toda gradeada, cerca elétrica, canil e uma imensa área lateral e no fundo. E é por isso mesmo que está com o alugeul bem além do que eu posso pagar. Sei não, mas acho que vou ter que procurar mais... Mas que eu já me senti morando lá, ah, isso sim!

Passamos na casa do Fabim Polar para uma visitinha básica. e terminamos tomando umas geladas e comendo picanha. E ele no caldo de peixe. Ninguém merece! Devia tá legal, com certeza. Mas aposto como ele queria tá tomando aquelas cervejotas com a gente. Depois da lasanha, fui deixar o Corpo. Tirei uma paiazinha. No final da tarde, Detroit para encontrar: Marquim, Sanka, Aline, Liana, Marlise e Ester e Felipe. Foi massa. Tomei uns camparizinhos e batemos um papo como sempre super legal.

Agora tô por aqui no meu quartinho, ouvindo 14 Bis e querendo dormir mais cedo. É que amanhã viajo cedo pra Batalha. É o noivado da Tia Jack. E aquela história toda que eu já falei. Pois sim... a Sayô me presenteou com uma do Quintaninha, que eu divido com vocês. Bom fim de semana, meu povo!

ESPERANÇA
"Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano Vive uma louca chamada Esperança E ela pensa que quando todas as sirenas Todas as buzinas Todos os reco-recos tocarem Atira-se E - ó delicioso vôo! Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada, Outra vez criança... E em torno dela indagará o povo: - Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes? E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!) Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam: - O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA."

 

 



Escrito por Anucha às 22h35

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O que é a angústia?

 

Ontem, eu passei o dia inteiro angustiada. Fiquei me perguntando se seria a chata da TPM... Mas como? Eu nem tenho isso. Ou será que passei a ter? Talvez não seja só TPM. É provável que seja uma mistura de problemas no trabalho, problemas com um paquera, problemas em casa... Como diz o Fabinho Polar: TÔ CHEIA DE PROBLEMAS!!!

De manhã, passei na Prefeitura e peguei a Drica para penico. Blá blá blá blá blá blá... Coitada da minha amiga querida, adorada e que eu morro de saudade! De tarde, foi a vez do paquera pegar a minha carga de mau humor. Coitado dele que está chegando e nem me conhece direito. De noite, bem... de noite, fui pro Cabaré do Marquim encontrar meu povo: Lícia, Hélio, Stelma, Sanka, Tatiana, Marquim (claro!), Roni, Geninho, Sayô (que foi lá só pra me ver, segundo ela!), Amaro e Cristina. 

Vixe, levei duas garrafas de Santa Carolina (vinho chileno que eu adoro!) pra tomar com a Licinha. Aí é aquela história, né? QUER VIN, VENHA! Num deu outra, apesar de ter comido uns sushizinhos e uns quibes, o vinho não bateu legal. Fiquei tontinha antes da hora. Mas deu pra conversar um pouco com o Hélio, depois com a Sanka... e ouvir a palavra sempre pra cima da Lícia.

Ainda sobre a angustia... acho que isso é coisa da cabeça da gente. A gente é que produz imagens negativas, fantasmas e pensamentos do contra que acabam levando a gente pro fundo de um poço que nem existe na real. A gente manipula a mente da gente a trabalhar como advogado do diabo da gente mesmo. Aí fica com uma espécie de auto-boicote, sabe? Caramba! Vou parar com isso. Se é problema, tem solução. Se não é problema, pra quer criar celeuma?

Deixa disso, ANUCHA MELO! Pára, com essa história de querer apressar o passo, botar o carro na frente dos bois, ver as coisas acontecendo antes do tempo delas. Lá vem a merda da minha ansiedade embolar o meio de campo de novo. Sai fora. Você não tem mais porta aberta aqui. Xô!!!

Hoje, a gente combinou de ir pra Casa da Loló, tia da Stelma e do Stanley, que faz uma língua de boi deliciosa e uns bolinhos de bacalhau de babar. Aí, tem o camparizinho, a cervejinha gelada, os amigos que combinaram de ir. A noite vai ser boa!

Sábado, eu e o Marquim combinamos de ir numas imobiliárias atrás de casa para alugar pra ele e pra mim. Uma pra ele e outra pra mim, certo? Tô querendo morar só, criar um cachorro, cuidar de um jardim, ter espaço prum churrasquinho, pra admirar a lua, rede na varanda, sabe como é? Aí, depois a gente vai comer uma lasanhazinha deliciosa que só a Deusa sabe fazer... do jeito que a Corrinha fazia e ensinou pra ela. A minha mãe cozinhava bem demais. E eu nunca me perdoarei por não ter colado nela na cozinha para aprender!

Domingo, vou amanhecer o dia em Batalha. Eu, Marquim, Cacha e Jean vamos almoçar com a tia Jack e o Dilmar, noivo dela, que será apresentado para os manos. Quero estar lá para ver a alegria da minha tia, que tanto sonhou e encontrou o príncipe encantado dela.

Deixo vocês com uma do Luís Fernando Veríssimo, que a Indianira (brigadinha, minha linda!) deixou no comentário de ontem:

 

“Desconfie do destino e acredite mais em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.”



Escrito por Anucha às 10h32

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Sumi, né? Foi mal...

 

Bem, ontem o dia foi corrido como sempre, só pra variar. Aliás, eu nem sei mais se me acostumaria a viver sem trabalhar demais. Adoro trabalhar. Me sentir útil, construindo algo. No meu caso, notícias. Adoro ser jornalista. Ontem, até ouvi de uma figura que admiro muito, Luciano Nunes (que vem a ser presidente do Tribunal de Contas do Estado!), o seguinte: ANUCHA, VOCÊ POREJA COMUNICAÇÃO! Achei legal o poreja. Porque uma pessoa que sua como eu suo e dos poros sai comunicação é, no mínimo, surreal. Fico tentando visualizar a imagem. Bem Salvador Dali. (rs)

Bem, mas... o quê que eu fiz ontem? Comi um cozidão com tudo o que tinha direito feito pela minha Guinha, que voltou mais cedo da Batalha, cidade da minha família, onde moram os pais dela e onde minha Corrinha nasceu e foi enterrada. Convidei o Marquim pra me acompanhar nesse verdadeiro pecado da gula. Comemos até enfastiar. Depois deitamos na cama do meu quarto e tiramos uma painha. Tudo de bom. Aí, fui pro Tudo à Tarde, depois caminhada com a Lícia e depois... fui tratar de ser feliz!

Aí, peguei o Marquim na academia, fomos dar um beijo no Saulo, que tava de aniversário. Aproveitei pra botar a conversa em dia com a Daisinha, mãe dele e uma das amigas que minha mãe prezava muito. De lá, fui com ele e o Amaro pro Pernambuco encontrar a Sanka e o Pretim. Tomamos umas 10 geladas, conversamos potoca. Mas eu tava caindo de sono e voltei mais cedo do que pretendíamos.

Hoje, café da manhã da AMA (Associação dos Amigos dos Autistas) no Rio Poty. Revi colegas como Francisco Magalhães, que me disse categoricamente que ODEIA blogs de jornalistas. Mas não por isso eu deixo de admirá-los. Até porque quem escreve aqui não é a Anucha jornalista, mas a Anucha pura e simplesmente Anucha.

De tardezinha, antes da caminhada, passei com a Lícia na casa do Fabim Polar, que está se recuperando de uma cirurgia. Mas tava dengoso ele. Enchemos ele de carinho e dengo e ficamos de voltar na quinta de novo antes de irmos pro Cabaré do Marquim.

Acabo de chegar do jantar das Comunicações, que o Padre Tony oferece aos jornalistas todo ano. Faço questão de ir. Oportunidade de receber uma benção e de rever os colegas do bem, como: Cláudia Brandão, Ana Cristina Batista, Nadja Rodrigues, Mussoline Guedes.

Agora, preciso agradecer e fazer referência aos comentários de: Priscila, Keula (saudade!!!), Admirador (que eu gostaria muito de saber quem é!), Eduardo, Indianira, Loba, Sayô (de volta, oba!), Aline, Lilu, Nivaldo, Sanka, Pretim e Cherry!!!

 

Vou deixar vocês com essa música, me lembrando de um telefonema que recebi no primeiro dia deste ano. Era a Neusa, do Pappardelle. Ela disse que havia sonhado, meio que acordada, comigo e me falou que uma pessoa que estava próxima gostava muito de mim e eu não estava sabendo enxergar.

Pois bem, nem que eu precise colocar os óculos pra ver... O tal príncipe encantado pode ser apenas um sapo cururu e eu saberei enxergá-lo quando ele chegar!

 

DO SEU LADO

Jota Quest

 

“Mas tudo que acontece na vida tem um momento e um destino.
Viver é uma arte, é um ofício.
Só que precisa cuidado
Pra perceber que olhar só pra dentro é o maior desperdício
O teu amor pode estar do seu lado.
O amor é o calor que aquece a alma.
O amor tem sabor pra quem bebe a sua água.
Eu hoje mesmo quase não lembro que já estive sozinho.
Que um dia eu seria seu marido, seu príncipe encantado.
Ter filhos, nosso apartamento, fim de semana no sítio
Ir ao cinema todo domingo só com você do meu lado...”



Escrito por Anucha às 23h57

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com