SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







PIPOCAS DA VIDA

Por Rubem Alves

 

“Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho pra sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida inteira.São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa.Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.

Mas, de repente, vem o fogo.O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui.Com isso,da possibilidade da grande transformação também. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.”

 

De novo a Sayô me apresentando textos que tem tudo a ver com o que eu estou vivendo ou que vivi. Valeu, minha linda! Vale ressaltar que aquele outro de “quando o rio encontra o mar”, sabe? É do Paulo Coelho. Descobri num comentário que a Sanka fez no dia do post.

Mas, por falar em comentário, recebi o maior coió da Jacqueline aqui nos comentários. Ela disse: “Queria entender por que vc só dá bola pros comentários que seus amigos postam aqui. Existem outras pessoas que lêem seu blog...”  

Quero me redimir, Jacqueline! Pardon! Não faço por mal. Claro que dou muito crédito a todos os comentários que vocês deixam por aqui. Sei que muitas, muitas pessoas mesmo entram aqui todos os dias pra me “curiar”. Sei disso. E sei que a maioria, como você, certamente, torce por mim. Desculpa se não dei o devido eco a algum toque seu. Prometo que ficarei mais atenta, mais cuidadosa. Porque você, assim como todos os que me dão audiência por aqui, merecem o meu respeito e o meu MUITO OBRIGADA!

Tô indo com o André assistir ao show do João Cláudio. Gargalhadas garantidas, claro. E depois... acho que a gente vai degustar um sururu fresquinho, que a Sayô disse que chegou no Elias do Camarão. Eita... quanto tempo não como essa iguaria maravilhosa?!



Escrito por Anucha às 19h47

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Das coisas que fazem sentido...

 

Tenho me sentido bem diferente do que era. Acredite se quiser, eu era uma das pessoas mais inseguras que eu conheço. Medo de não agradar, medo de não acertar, medo de magoar, medo de decepcionar, medo de arriscar, medo de mudar, medo de bater em retirada.

Morria de medo de ficar só. Chegava a estressar as pessoas com a necessidade de estar perto delas, tomando-lhe o tempo e a paciência. Acho mesmo que sufocava os mais próximos, amigos, namorado, colegas, enfim... Por pura insegurança. Não confiança no taco, sabe? Mas eu mudei. Me sinto outra hoje!

Aí, ontem à noite, numa conversinha de pé de ouvido com a Telminha (Stelma sempre querida!), falávamos de uma leitura necessária e urgente do meu blog de trás pra frente, como um acompanhamento da evolução (ou seria revolução?) de um ser humano comum e que tem dado e muito a cara a tapa.

A Telminha falou um troço, que é verdade: SE A GENTE SABE QUE NO FIM TUDO VAI DAR CERTO, POR QUE A GENTE SOFRE TANTO, SE ESTRESSA TANTO, SE ESGOTA, SE CONSOME, SE SUFOCA, SE DEPRIME??????????????

É aquela máxima mesmo de que se as coisas não estão como a gente imagina e quer pra gente é porque o final ainda não chegou. E como a gente vive reciclando os sonhos, desejos e vontades... quando chega no fim a gente já corre atrás de mais. Cest la vie!!!

Acho que a Telminha estava me observando ontem. Eu, a mesma pessoa pra quem ela e o Marquim ligaram no dia 6 de novembro do ano passado convidando pra ir ao Egipe... agora, ali no mesmo bar, com mais ou menos as mesmas pessoas e com um astral absolutamente diferente daquele dia. Acho que ela deve ter pensado assim: “Poxa, como a Anucha se saiu bem de todo esse vendaval. Legal ela estar aqui feliz. Bom saber que tem meu dedo nessa história. Melhor é vê-la bem ao lado de outro alguém.” E me vendo assim, tenho certeza que ela pensou ainda: “As coisas podem acontecer pra mim também. Basta eu estar aberta para enxergar quando a vida me der o toque.”

Resolvi fazer esse caminho de volta. Fui lá atrás no blog. E olha como eu, de alguma forma, previa o que está me acontecendo agora...

(15 nov 04)

Pra fechar, com chave de ouro, uma anunciação: "COISAS BOAS, INIMAGINÁVEIS, PODEM ACONTECER, ATÉ MESMO, NO FIM DO JOGO". Eu creio nisso. Definitivamente, não me deixem pensar ou falar o contrário por aqui. Sejam meus fiscais, ok? Estarei aguardando as joaninhas...

(10 nov 04)

"É PRECISO FORÇA PRA SONHAR E PERCEBER QUE A ESTRADA VAI ALÉM DO QUE SE VÊ... É BOM TE VER SORRIR, DEIXA VIR A MOÇA. QUE EU TAMBÉM VOU ATRÁS. E A BANDA DIZ: ASSIM É QUE SE FAZ!" (Além do que se vê, Los Hermanos) (10 nov 04)



Escrito por Anucha às 11h15

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Dia de beijar muuuuuuuuuuito!

 

Hoje é dia do beijo, sabia? Mas por que mesmo institucionalizar um dia pro ato mais natural e mais bacana de todos os relacionamentos? Falo do beijo como forma de expressar um sentimento, uma dor, uma saudade, um desejo, uma alegria. O beijo fraterno, o beijo amigo, o beijo maternal (ai, que saudade!), o beijo romântico... o beijo, pura e simplesmente!

Acho que hoje eu nem vou beijar muito. É que ontem, depois que fomos assistir ao filme “Menina de Ouro”, eu e o André ficamos na varanda do meu apê olhando a cidade e conversando bem muitão. E foi, como tem sido sempre, maravilhoso. Falamos de mim, do meu jeito de ser, da minha vida profissional X vida pessoal, falamos de nós. E, sobre nós, falamos da necessidade de nos darmos tempo para sentir saudade, sentir falta mesmo, sabe? Já que há duas semanas colamos um no outro.

Não que não esteja sendo bacana. Nada disso. Mas é que não podemos deixar virar rotina o que ainda nem começou direito. (E devo a Lícia esse toque! Minha amiga viu antes de mim e eu agradeço o carinho.) Mas, sim... o André vem almoçar aqui em casa. E o Marquim vem também. A gente vai compartilhar a comidinha gostosinha da Guinha: um capão caipira feito com arroz e passado na farinha. Vixe, vou pecar! Aí, hj à noite é festa de aniversário do Tanzinho lá no Egipe. E ele disse que prefere não ir pra me deixar à vontade pra curtir com os meus amigos. Como diz a Sayô: BEM QUE EU DISSE! (Ele tá certo!)

Ah, preciso falar da minha malhação. Tô adorando a idéia de melhorar minha forma física, modelar minhas formas e ganhar resistência na musculatura pra voltar a correr, andar de bicicleta, me movimentar. E o Demóstenes tem sido muito profissional. Aliás, eu tô é feita agora. O André é professor de educação física e está me dando muita força pra seguir na linha, emagrecer e ficar “mais gata”. (Xiiiiiiii, eu ando com a auto-estima alta demais pro meu gosto! rsrsrsrs)

 

 

“A vida me ensinou que o tempo é o senhor de tudo...”

Juciano Monte, um poeta piauiense de mão cheia.

 

A poesia me inspira a perceber que a vida nos prega peças tão importantes, que só quando TUDO PASSA, é que percebemos o quanto crescemos, o quanto foi bom sofrer, o quanto valeu a depuração, o quanto serviram as dores de amores.

Um desabafo extravasa a minha alma e me faz livre para pensar no que se foi com a maturidade das horas vividas. O relato da alma que, agora, serena, pode alçar vôos mais seguros, mais altos, mais certos da direção a seguir.

Como peças de um quebra-cabeça, tudo começa a fazer sentido agora. A queda, o coice, a casca de banana, a puxada de tapete, o deslize... Caindo, me levantei. Pronta pra outra. Pronta pra mais. Sem recear as boas novas, sem temer o futuro, sem questionar a fortaleza em mim.

Sou eu quem conta agora. E comigo as coisas que me acontecem passam a ter um sentido ainda maior de crença na vida, crença no destino, crença nas coincidências, crença no que está escrito... Maktub!



Escrito por Anucha às 10h49

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O post de hoje começa aqui com esse poema e termina em baixo em Continuando, ok?

 

QUANDO O RIO ENCONTRA O MAR

(A Sayô não me disse quem é o autor...)

Ofereço à Adélia Campos, que é um lindo Oceano descoberto nas minhas incursões bloguísticas)

 

Diz-se que,

mesmo antes de um rio cair no oceano,

ele treme de medo.

 

Olha para trás, para toda a jornada:

os cumes,

as montanhas,

o longo caminho sinuoso através das florestas,

através dos povoados,

e vê a sua frente um oceano tão vasto

que entrar nele nada mais é

do que desaparecer para sempre.

 

Mas não há outra maneira.

O rio não pode voltar.

Ninguém pode voltar.

Voltar é impossível na existência.

Você pode apenas ir em frente.

O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.

 

E somente quando ele entra no oceano

é que o medo desaparece,

porque apenas então o rio saberá 

que não se trata de desaparecer no oceano.

 

Mas tornar-se oceano.

Por um lado é desaparecimento

e por outro lado é renascimento.

Assim somos nós.

Só podemos ir em frente e arriscar.

Coragem !!

Avance firme e torne-se Oceano !!!



Escrito por Anucha às 14h01

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Continuando... (que saco!)

 

Hoje, me sinto assim... como um oceano. Desapareci e renasci. Fui em frente, me arrisquei, me encontrei, me descobri. Juro que não tive medo. Sabia que seria importante pra mim renascer. Não pensei em voltar nenhum minuto sequer. Acreditei piamente que só havia um caminho e eu já estava trilhando nele. Não sabia que portas iria encontrar. Nem que janelas precisaria pular. Nem quantas barreiras seriam necessárias ultrapassar pra dizer: VENCI!

Hoje, me sinto como nunca me senti. Altaneira, orgulhosa de mim, satisfeita com o trajeto ascendente que minha vida está fazendo. Quero malhar bem muitão pra ficar bem pra mim. E não porque o namorado acha que eu devo. Quero sair com os meus amigos sempre que quiser. Mesmo que o namorado ou quem quer que seja não ache legal.

QUERO TODA ESSA VONTADE DE PASSAR DOS MEUS LIMITES... (a Corrinha, minha mãe, adorava cantar essa música, Vitoriosa, do Ivan Lins!)

Hoje, tenho me entendido muito mais. Minha dúvidas não viram mais um emaranhado de problemas insolúveis. Não me estresso em dirimi-las com rapidez. A resposta vem com o tempo. A minha ansiedade hj é só de viver integralmente tudo o que eu tiver que viver. Sem me podar. Aliás, nunca fui de fazer isso mesmo.

Hoje, quem andar comigo vai estar percebendo uma mulher que amadureceu, que está forte, que ainda conserva o ar moleque da menina que eu nunca quero deixar de ser, mas que sabe onde quer chegar e com quem quer chegar. Certamente, com as pessoas que me fazem bem.

Hoje, acordei com uma mensagem no cel que dizia: BOM DIA, BRANQUINHA. DORMIU BEM? SONHOU COMIGO? Calcula aí se eu tô feliz!!!!



Escrito por Anucha às 14h00

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



A Loba pediu... então lá vai!

 

Bem, eu tinha até combinado de ir almoçar com a Daisinha, mãe do Amaro e do Saulo. Mas como acordei tarde e o André me convidou pra almoçar... Aí, fomos pro Teresina Shopping, mais precisamente pro Chinatown. Mais um ponto em comum: ambos gostamos de comidinha chinesa. Vixe... mas foi bom. Enquanto almoçávamos, ficamos fazendo carinhozinho, conversando, colocando pingos nos is de um stress da madrugada passada. Nada demais, mas...

Depois, ficamos passeando no shopping de mãos dadas. Eitáaaaaaaaaaa... já é oficial mesmo, né? Passeio no shopping de mãos dadas? Pois é. Aí, passamos a tarde assistindo ao DVD do Pink Floyd, que ele levou. E namorando, claro! A tarde passou rápido demais até a ligação do Marquinho chamando a gente pra ir ao Casarão. Chegamos lá e encontramos: ele, a Aline, Tanzinho e Vivi, Luiz e Michele e o Sandro. Bacana como sempre! Cervejinha geladinha e papo agradável. Pegamos a Sayô umas 9h e rumamos pro Mais 1... eu, André e o Marquinho. Num tô dizendo mesmo! Virei uma forrozeira de carteirinha!

Encontramos com o Marcelo e o Juciélio lá. O Fabim também estava por perto. Noite boa demais. Tava tudo muito apertado, gente demais, calor demais... mas foi legal. O André tava feliz, com os amigos do lado e eu também... com os meus do outro. Ainda teve pizza no final da noite. Afe... passamos o dia junto. E eu só tenho a agradecer por Deus estar sendo tão bom comigo.

p.s.: mais tarde passo por aqui de novo...



Escrito por Anucha às 11h24

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Apesar de saber...

...que vocês pintam pouco por aqui no findi. Mas como sou uma moça responsável e entendedora de que quem acompanha "NOVELA" adoro ver os próximos capítulos... (Ih, eu me senti agora, hein?!) Pois bem...

Na sexta à noite, a gente foi pro Detroit e foi legal demais. Mas de lá, eu, André, Lícia e Marcelo (primo dele) fomos mesmo foi pro Gira Clube. E pense que foi massa! O lugar vai pegar, viu? O Felipe Melo achou a fórmula de ganhar uma grana divertindo um público carente de bons lugares pra ir: OS MAIORES DE 21 ANOS! Toda sexta no Gira Club tem!

Sábado, fui almoçar no Detroit com a Aline. E ficamos conversando potoca. Gosto muito da cia dela. Alto astral. Depois, fui à coletiva do Guilherme Arantes, que não foi bem coletiva. Foi exclusiva pra um portal. Mas o cara foi tão bacana, tão descontraído, que o papo ficou bom demais. Depois, fui pra casa do Marquim. Lá, Amaro, Vavá, Perla, Alexandre, chegou e saiu o Fabim e depois o André.

Vim em casa trocar de roupa pra gente ir ao niver do Márcio num sítio. Caraca! Que lugar pai d'égua! Adorei o programa. Fomos eu, André e Marquim. E a Lícia já estava lá nos esperando. Música, cervejinha, meu campari, comidinha gostosinha, gente boa e nova pra conversar. Rimos a balde! Ainda passamos na casa do Corpo pra os meninso tomarem a última. E vim pra casa porque tava morta de cansada.

Agora, tô indo ali almoçar com o André. Primeira vez que saímos os dois pra esse tipo de programa. Tudo novo de novo, né? Acho que depois vamos ver uns DVDs. Mas tempo pra se conhecer e se curtir. Tô curtindo tudo isso. Tô feliz!

Recado final: Sayô mermã, tu é uma bruxa safadinha. Botou a tal música do Wanderlee no comentário e eu desaguei a chorar... Obrigada, minha amiga querida!

 



Escrito por Anucha às 12h09

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Tudo NOVO de novo

Paulinho Moska

 

“Vamos começar

Colocando um ponto final

Pelo menos já é um sinal

De que tudo na vida tem fim.

Vamos acordar

Hoje tem um sol diferente no céu

Gargalhadas no seu carrossel

Gritando nada é tão triste assim

É tudo novo de novo

Vamos nos jogar onde já caímos

Tudo novo de novo

Vamos mergulhar do alto onde subimos.

E vamos terminar

Inventando uma nova canção

Nem que seja uma outra versão

Pra tentar entender que acabou.

Mas é tudo novo de novo

Vamos nos jogar onde já caímos

Tudo novo de novo

Vamos mergulhar do alto onde subimos.”

 

Quis postar essa música antes do texto do post abaixo. Mas a Uol não deixou (limite de caracteres estourado...).

Então, você lê continua a leitura aí embaixo e comenta onde quiser, ok?



Escrito por Anucha às 20h37

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Continuando...

 

Ontem, essa música fez muito sentido pra mim. Não tem essas músicas que a gente ouve num dia e que passam batido? E em outro parecem que estão sendo cantadas pra gente? Pois é.

Essa me fez olhar pro que está acontecendo na minha vida. Tudo passa realmente. O difícil foi, lá atrás, acreditar nisso. Mas vivenciar é o melhor. Isso sim!

Não preciso aqui dizer que estou bem. Eu me sinto bem. Eu ando refletindo o interior do meu interior... e lá as coisas andam calmas, amadurecidas, crentes na vida.

O André tem me feito excelente companhia. Alegre, ele. Carinhoso, ele. Isso já é meio caminho andado pra me conquistar. Não que eu esteja com o freio de mão puxado, mas sinto que devo pisar devagarinho, tatear primeiro, conhecer, me conhecer numa nova situação com uma cabeça consciente e o coração menos ansioso.

Ontem, no Cabaré, foi a Sanka com a dona Sônia e o Cesário. Ficamos na mesma mesa. E foi muito legal. Depois, ficamos, eu e o André, na cozinha com o Marquim, Vavá e a Roberta. Aí, caiu marmota. Os meninos tomaram todas as doses de mangueira da paróquia e ficaram fazendo estripulia. Eu só olhando. Tava sem pique de entrar na folia. Mas adorando ver a alegria do André e como ele tá se dando bem com os meus amigos.

Daqui a pouco, vamos pro Detroit ver o show da Soraia e da Cacá. Devem pintar por lá: Lícia, Stelma, Aline, Marquim, Sayô, Fábio, André e eu. Talvez de lá a gente vá ou pro show de forró do Flávio José ou pra nova boate do Felipe Melo. Amanhã eu conto.



Escrito por Anucha às 20h29

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Meu passo na dança

 

Entrei hj no blog e vi um comentário da Sayô que não resisti e trouxe aqui pra socializar...

 

TEMPO CERTO

Paulo Coelho

 

“De nada adianta querer apressar as coisas.

Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto, mas a natureza humana não é muito paciente.

Temos pressa em tudo, e aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação q você mesmo provoca por pura ansiedade de não aguardar. Então alguém poderia dizer: Mas qual é esse tempo certo?

Bom, basta observar os sinais. Quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até à sua vida, pequenas manifestações do cotidiano enviarão sinais indicando o caminho. Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer; mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa!

Basta você acreditar que Nada Acontece Por Acaso! E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas.

Tente observar melhor o que está à sua volta. Com certeza alguns desses sinais já estão por perto e você nem os notou ainda. Lembre-se que: O UNIVERSO SEMPRE CONSPIRA A SEU FAVOR QUANDO VOCÊ POSSUI UM OBJETIVO CLARO E UMA DISPONIBILIDADE DE CRESCIMENTO.”

 

Então, eu emudeci quando li. Lembrei do que tenho falado aqui sobre aguardar as coisas acontecerem, sobre estar aberta à possibilidades, sobre cuidar do jardim para que as borboletas venham (lembrando o Quintaninha!)... A Sayô soube como me fazer pensar em tudo o que está me acontecendo. O que já vinha mudando em mim e o que ganhou outra cara desde a chegada do André na minha vida.

Sério! Não estou aqui fazendo uma confissão pública de paixonite aguda. Nada disso. Muito pelo contrário. Ele sabe e eu não receio de jeito nenhum admitir que não ando vendo estrelinhas, nem suspirando pela casa. Estou muito segura de estar me envolvendo numa relação absolutamente diferente de todas as que tive. Tudo muito, muito devagar. Acontecendo sem promessas, nem cobranças. Uma aura de encantamento, sim. Mas nada que me faça sair do prumo: MINHA VIDA ALEGRE AO LADO DOS MEUS AMIGOS!

Bem, ontem, na casa da Neguinha foi muito legal. Aliás, essa turma está realmente se dando muito bem. Toda quarta batemos nosso ponto lá: eu, Juliana, Carina, Vanessa, Roberta, Nilsa, Laline e a anfitriã Lilane. Depois, vim pra casa esperar meu namorado. Eita, que eu enchi a boca pra falar isso. (rsrsrsrsrsrsrs) Ficamos batendo papo, se curtindo, rindo e assistindo ao DVD do The Coors, que a Dani Rego me deu no meu aniversário... Lindo, lindo, lindo!

Agora, vou me arrumar pra ir pro Cabaré do Marquim. Hj, parece que vai ser desfalcado por lá. Licinha num vai. Stelma, no mínimo, também não. E a Sayô vai estar dengando muito a mãe dela, que chega hj de Fortaleza.



Escrito por Anucha às 18h23

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vida louca vida

Ontem à noite, eu, André e Marquim fomos conhecer a PRAÇA DO CALANGO, o quintal da casa da Sanka. Parece uma florestinha em plena Campos Sales. Muitas árvores, plantas e uma decoração bem bacaninha. Ficamos ao ar livre, ouvindo os cds da Sanka, tomando uma cervejinha e degustando uns petiscos. Conversa boa, gargalhada e alto astral foi o que não faltou. Cesário, Rômulo, Jordan, Naka, Vavá e Perla, Amanda, Marquinho Monturil, a mãe da Sanka e nós fizemos da noite uma alegria só. Foi muito bom ter estado lá. E melhor ainda é ter a certeza que é de programas assim que eu gosto. Onde sou eu, me sinto gente, simples assim. Valeu, Sanka! Vou voltar, viu?

Capítulo à parte... Eu e o André... a cada dia estamos nos entendendo mais. Conversamos muito, trocamos idéias, nos descobrimos. Isso é namorar. É se dar a oportunidade de ir sabendo onde pisar, por onde caminhar... lembrei da música do Teófilo... "EU JÁ SEI CAMINHAR..." O André é um cara muito divertido. Ri de tudo. Tem riso fácil. Gente boa de se ter ao lado. E ontem ele conversou um tempão com o Marquim, meu amigo querido, que me conhece bem. Parece que os dois se deram muito bem. E isso é o que eu mais queria. Que o meu namorado se sentisse em casa ao lado de quem eu quero bem. Tá funcionando!

Hoje tem reunião na casa da Neguinha. E aí já viu, né? O prato do dia vai ser essa novidade que eu vou levar pras minhas amiguinhas de café da quarta. Pense no monte de opinião que eu vou ouvir lá!



Escrito por Anucha às 10h49

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Gente do céu!

Nessa madrugada, enquanto escrevia meu post, eu tirava cada cochilo. Estava morta de cansada e sono. E ainda falava com o André pelo telefone. A gente está gostando tanto de ficar junto, que quando ele chega em casa, liga e a gente fica falando mais um monte de outras coisas. É próprio de início de namoro. A gente quer, com certa ansiedade, conhecer a pessoa, saber dela, entender como ela funciona. Tudo ao mesmo tempo agora. E não pode ser assim, né?

E tem mais... tanto um quanto outro não abre mão da cia dos amigos. Eu disse a ele que demorei muito pra encontrar essa turma, meus amigos que têm estado comigo desde outubro do ano passado e antigos amigos que estão voltando a fazer parte desse círculo de amizade que só se amplia a cada dia. Como diz a Sayô: ADORO CONHECER GENTE! Gente do bem, claro. Que acaba se tornando GENTE QUE EU QUERO BEM... E vai parar no meu flog www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br

Ontem à noite, depois de fazer a ressonância do jeolho (pense num exame estressante! 40 minutos dentro de um túnel apertadinho, você fica imóvel e ouvindo uns barulhos altíssimos. Tentei relaxar imaginando estar numa rave, mas, meio que meditando, aproveitar pra rezar, pra agradecer!)... sim, mas... cheguei em casa, tomei um banho e fui encontrar com o Marquim no Egipe. No meio do caminho, falo com o André pelo cel e ele me convida pra conhecer os amigos dele no Badauê. Fiquei cabreira, mas decidi não passar por fresca. Coisa que não sou mesmo. E foi legal demais. Os caras são alto astral, como ele. Brincalhões e me deixaram bem à vontade. Legal isso!

De lá, fomos pro Egipe e foi massa estar com o meu namorado e meu amigo mais que querido juntinhos e se dando tão bem. Ficaram lá tomando mangueira com sal e limão e eu só olhando a farra. Hoje, nós três e mais a Sayô vamos pra PRAÇA DO CALANGO, quintal da casa da Sanka, onde vamos tomar umas gelas e, claro, rir muito. Marquinhos Monturil ficou de ir também. Vai ser aquela festa, com certeza!

Ei, queria agradecer bem muitão toda essa tal corrente do bem que se formou aqui. Tanta gente me colocando pra cima, me apoiando, me incentivando a acreditar que TUDO PASSA, me orientando sobre posturas, condutas, posicionamentos, me ensinando a voltar o trem pros trilhos... tudo isso acabou por me fazer voltar a BRINCAR DE VIVER. Tenho andado sorrindo, feliz, tranquila e serena. GRAÇAS A DEUS, A VOCÊS E A MIM, que procurei me manter firme no propósito de recuperar minha auto-estima e de  procurar viver com menos ansiedade, menos pressa de fazer as coisas acontecerem. Elas simplesmente acontecem. É só não esperar!



Escrito por Anucha às 10h39

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Eu tô feliz, eu tô alto astral!

Seguinte: ando sem tempo pra vir por aqui. Mas isso não quer dizer que não me sinta mal por isso. Estou aqui, portanto.

O niver do Marquim, no domingo, foi tudo de bom e mais um pouco. Todo mundo passou por lá. Festa boa entre amigos. O Marquim ficou feliz. E a gente encheu de alegria o dia dele, que parecia que ia ser down.

À noite, eu, André e Sayô fomos pro forró do Mais 1. Lotado! Gente bonita e dançadeira que tava danada. Como meu joelho tá bichado, nem pude aproveitar a valer. Mas dancei com o André aquele forrózinho gostosinho. Conheci os amigos dele, o Lourival Jr e o Juciélio. Gente da gente. Curtidores!

Bom, to morrendo de sono, mas vou falar aqui uma coisa... COISA MELHOR DO MUNDO É UM DIA DEPOIS DO OUTRO. Eu estou namorando o André. As coisas estão indo aos poucos, devagar, sem pressa. Estamos curtindo muito a cia um do outro e já sacamos que temos muito o que partilhar. Tô com freio de mão puxado e já disse isso a ele. Ele é envolvente, carinhoso e divertido. Qual mulher não quer alguém assim? Mas eu tô com pé no chão. Eu disse a ele, inclusive, que não estou aberta a apaixonar-me outra vez. Mas será que a gente pode mudar o que sente esse tal músculo involuntário? Tenho pra mim que não.

Meu sono tá mais forte que a saudade de vocês. Mais tarde, quando acordar, eu complemento, tá?



Escrito por Anucha às 03h26

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Vixe... é tanta coisa!

Por que não assei aqui ontem? Porque tava tratando de ser feliz! Como? Bem, fui pro show do Paralamas na sexta (que foi massa real!) e cheguei em casa às 6 da manhã. Às 8h30 , a Cacha me acorda pra saber sobre a ressonância que eu tinha marcado pra fazer no sábado. Na verdade, o exame era às 11h. Mas antes eu tinha que ir na Gorete retocar minhas mexinhas. Fiquei lá de 9h às 1h, acredita? Não deu pra fazer a tal ressonância, ams em compensação tava no meu Dia de Beleza. Era assim que a mamãe chamava quando dava dinheiro pra gente, eu e Cacha, ainda adoelscentes, cortar o cabelo, fazer depilação, as unhas, hidratação... Legal lembrar disso!

Já deu pra ver que eu só dormi 2h e meia, né? Então, fui almoçar no Papardelle e ainda ganhei de bônus uma conversa "daquelas" com a Neusa. Pra mim, uma gurua, uma bruxa, ou coisa que a valha! Amo essa criatura. Aí, vim pra casa cochilar um pouco... Cochilo memso, porque o André ligou e a gente já marcou de se ver. Bem que eu disse, como diz a Sayô... essas ficações vão acabar virando namoro! (hehe) A gente ficou de namorinho, se curtindo, se conhecendo, aí fomos comprar o presente do Marquim, pegamos a Sayô, fomos prum pagode no bar de um amigo do Velho Al (porque eu tinha que ir lá. Prezo muito a amizade do Velhinho. E ele me convidou. Então, pra mim é ordem!).

Pra resumir, cada um foi pras suas casas, tomar banho rapidinho e saimos pra comer pizza, eu, ele e a Sayô e rumamos pro Mpbar. Tudo de bom. Machado Jr, Lucianinha e Edvaldo Nascimento.. Ficamos na mesa do Fabinho. E foi, como sempre, uma noite muito agradável.

O André diz que tudo eu falo que adoro, gosto, sou louca por... ele ainda não entendeu que eu sou uma pessoa superpositiva, eu diria até: superlativa... a maioria das coisas têm pra mim UM ELEVADO GRAU DE QUALIDADE, uma definição do Aurélio!

Acordei às 9h20 com a ligação da Tia Gracinha. A Beatriz nasceu. A princesinha, filha do meu primo Mite e a Ju. Eles estão lá em Maceió babando a criaturinha. E eu não posso deixar de  dizer que me emocionei e muito quando a tia Gracinha disse que, na hora em que ela nasceu, a Ju virou-se pro Mite e disse, chorando: ESTOU REALIZANDO O SONHO DA MINHA VIDA! Aí, num teve jeito, me lembrei de uma conversinha que eu tive com ela lá em Salvador no dia do Natal, quando ela me contou esse sonho, falou da vida dela, do inusitado de ter conhecido Mite e me deu força para acreditar que, sim, é possível ser feliz e encontrar sua cara-metade! Vou ali na casa da tia Jack. Ela tá esperando a gente com uma galinha ao molho. Tô doida de saudade da Dedila.

Hoje, é aniversário do Marquim e a gente vai fazer um fuá pra ele lá no Cabaré. Depois conto o mais...



Escrito por Anucha às 10h10

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Breve alô!

Ontem no Cabaré do Marquim foi tudo de bom! Fábio Polar, Aline, Liana, Amaro, Cristina, Sanka, Cesário, Sayô, André, Lícia, Stelma, Geninho, Lidche e Geysa. Que farra boa aquela. Flávio José no som do Cabaré. A gente fazendo fuá na cozinha, pra enoluquecer o Marquim, claro! E aquela alegrai solta no ar. Contagiante, energizante, estimulante! Só quem vai lá, naquele ambiente simples, de quintal da casa da vó da gente, de cozinha que parece sala de visita, é que pode entender o que eu tento descrever aqui. Em vão, eu acho!

Aviso aos navegantes que tenho andado bem acompanhada. Meus amigos dizem que eu estou sorrindo mais ainda (mais???) e que carinho nunca é demais. É, pode ser. O que importa é que tudo deve ser ao seu tempo. Sem pressa de chegar... Me lembrei de uma música que já postei aqui noutra oportunidade. Mas que diz muito desse meu momento...

"...Já sei olhar o rio por onde a vida passa, sem me preicipitar e nem perder a hora. Escuto no silêncio que há em mim e basta. Outro tempo começou pra mim agora. Vou deixar a rua me levar. Ver a cidade se acender...." 

Vou me arrumar pra ir pro show do Paralamas. O André vai passar aqui e a gente vai buscar a Sayô. Acho que nem vou poder aproveitar como eu queria: dança, pular, cantar e me esbaldar mesmo. É que acabo de vir do ortopedista, vou fazer uma ressonância no joelho esquerdo amanhã de manhã. Pense num troço que tá doendo e incomodando?! Dr. José Renato, muito bacana por sinal, acha que pode ser ou menisco ou um ligamento... E isso até que poderia tirar minha alegria. Mas não vai... Agora, eu entendi que TUDO VAI DAR CERTO PRA MIM. SE AINDA NÃO DEU É PORQUE NÃO ERA PRA SER.... AINDA!



Escrito por Anucha às 21h16

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Toda a especialidade dela!

A Drica é tão especial que logo que leu o post aí debaixo mandou isso pra mim. E eu, inconfidentemente, quero dividir com vocês...

"Minha gorda, fica bem. Feliz. E, especialmente, tranquila. A PAZ reina sempre no mundo da tranquilidade. Mesmo quando as coisas ñ andam nos trilhos que a gente quer, nem sempre elas estão tão descarrilhadas. Apenas não entendemos ainda os novos caminhos. Os que o coração da gente terá que desbravar. As coisas vão seguir o rumo certo, ainda que em trilhas tão distintas. Você pode se perder dos outros; perder os outros de vista. Só não pode se perder de si mesma...do que a gente traz lá bem dentro da gente e que faz o que somos. Miro você sempre, continuamente, ainda que de longe. Assim, guardo você. Velando. Você e a Cacha. Os tesouros da Corrinha. Os tesouros que ela deixou na minha vida...pra eu ser mais feliz e acreditar dia-a-dia que tudo, tudo, no tempo certo, é possível! beijo de amor."

Será que pode abrir a boca pra dizer que não é feliz alguém que tem amigos como essa? Como diz a Sayô: BEM QUE EU DISSE (e digo)... SOU AFORTUNADAMENTE FELIZ!



Escrito por Anucha às 13h19

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



TÔ OUVINDO AQUI...

A Driquinha me emprestou um CD massa na semana passada. Marcela Biasi. Nova geração da MPB. E essas coisas boas só mesmo a Drica pra descobrir. Sempre foi assim. E olha que eu a conheço há 18 anos. Sempre me invadindo com música. E sempre bem-vinda, claro!

Só pra controle: olha aí um excerto (trechos) da música que dá nome ao CD...

ARRASTANDO MARAVILHAS

"Eu não tenho muito, quase nada / Só a sombra do meu corpo na estrada.../ Eu só tenho becos e perguntas / Minha alma e minha culpa dormem juntas... / Eu não tenho frio nos meus versos / Mas também não sei dos outros universos que carrego paralelos / Eu não tenho elos, nem correntes / Meus fantasmas sempre foram diferentes... NO SILÊNCIO DO VAZIO, ARRASTANDO MARAVILHAS, NEM VERTIGEM, NEM LIMITES, DAQUI A POUCO É OUTRO DIA!" 

 



Escrito por Anucha às 11h19

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com