SOBRE MIM


Leonina de 34 anos bem vividos. Nasci em Salvador, mas amo Teresina. Cidade onde moro e quero viver os meus dias bem felizes. Uma mistura de Pollyana com Peter Pan. Vivo em "Busca da Terra do Nunca" achando que tudo acontece para o meu bem. Faço aqui minha catarse e minha terapia. Tenho me refeito a cada dia com minhas próprias reflexões. Sou uma criatura alegre e feliz. Meu maior sonho: SER MÃE!




MEU MANTRA


"Entrego
Confio
Aceito
Agradeço"
(Hermógenes)




CONTATOS IMEDIATOS


Anucha Melo anuchamelo@uol.com.br anuchamelo@hotmail.com Meu flog





HUMOR






O QUE TOCA MINHA ALMA


A vida em preto e branco
Ambidestro
As Anormais
A casa de papel
Loba, corpus et anima
A pergunta que não quer calar
A dona do amor
Brinquedoteca
Brincando com Clarinha
Beth Boop
Bem aqui assim
Blônicas
Colcha de retalhos
Casa da Tuka
Carpinejar
Coisas de Bruna
Casa de Boneca
Coisas de Deus
Conversa de mulheres
Casa de Rubem Alves
Artes com trastes...
Cabaré do Marquim
Nadica de Nanda
Diário de Mim Mesma
Dani Rêgo
Dani-se
Enquanto não durmo
Entre tantas
Flog da Tyci
Flog da Claudinha CB
Teófilo Lima - flog
Guinho flog
Gualberto Jr
Heart's Place
Hai-kai do Daniel
Leila Eme
Ladra do bem
Linda Menininha
Meu flog
Oceanos e desertos
Piauimagens
Queira ouvir
Quadrado quase perfeito
Ser sentido
Superfície da alma
Sonhos e realidades
Salto Quebrado
Sol cultura
Tenho que me perder...
Templo de Hecate
Todas as minhas vidas
Um amor pra recordar
Um dia a gente aprende
Verbo amar
Voando pelo céu da boca
Tô sabendo
Ventania
Mudanças e adaptações
Tarde de chuva
Palpiteira
Verdes Verdades
Humores
Cambalhotas de Irrealidades
Diário Evolutivo
Blog da Onça
Em poucas palavras
Blog da Florcita
Faxina
Sentir é um fato
Femme Sapiens
Viver em segredo
Viajante
Dance with me?
Madrugada na sala
Luz de Luma
Batendo asas
Meu mundo
Deixa eu quieto
Nosso Quintana
As filhas do dono
Caminhar
Avesso dos ponteiros
O Pluto é filho da pluta
Reallidade torta
Bloco do eu sozinho
O Rebelde
Jardim das Violetas
Quem sabe uma (quase) Bridget?
Opiniões femininas
Palavras
Esferográfica azul
Giramundo gira eu girassol
Rainha de Copas
Neurose de mim mesmo
Gérbera Laranja
Cantos Gerais
Cosmopolitan Girl
Adoro reticências...
Som de cor de mim
Flog da Paulinha
Blog da Mari
Terehell
Blog da Magui
Entendeu ou quer que eu desenhe?
Blog da Caíla
Café do Dom
Blog da Oda
Donaella





SELO



Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso para mim é viver!





O QUE VIVI


01/12/2006 a 15/12/2006
16/11/2006 a 30/11/2006
01/11/2006 a 15/11/2006
16/10/2006 a 31/10/2006
01/10/2006 a 15/10/2006
16/09/2006 a 30/09/2006
01/09/2006 a 15/09/2006
16/08/2006 a 31/08/2006
01/08/2006 a 15/08/2006
16/07/2006 a 31/07/2006
01/07/2006 a 15/07/2006
16/06/2006 a 30/06/2006
01/06/2006 a 15/06/2006
16/05/2006 a 31/05/2006
01/05/2006 a 15/05/2006
16/04/2006 a 30/04/2006
01/04/2006 a 15/04/2006
16/03/2006 a 31/03/2006
01/03/2006 a 15/03/2006
16/02/2006 a 28/02/2006
01/02/2006 a 15/02/2006
16/01/2006 a 31/01/2006
01/01/2006 a 15/01/2006
16/12/2005 a 31/12/2005
01/12/2005 a 15/12/2005
16/11/2005 a 30/11/2005
01/11/2005 a 15/11/2005
16/10/2005 a 31/10/2005
01/10/2005 a 15/10/2005
16/09/2005 a 30/09/2005
01/09/2005 a 15/09/2005
16/08/2005 a 31/08/2005
01/08/2005 a 15/08/2005
16/07/2005 a 31/07/2005
01/07/2005 a 15/07/2005
16/06/2005 a 30/06/2005
01/06/2005 a 15/06/2005
16/05/2005 a 31/05/2005
01/05/2005 a 15/05/2005
16/04/2005 a 30/04/2005
01/04/2005 a 15/04/2005
16/03/2005 a 31/03/2005
01/03/2005 a 15/03/2005
16/02/2005 a 28/02/2005
01/02/2005 a 15/02/2005
16/01/2005 a 31/01/2005
01/01/2005 a 15/01/2005
16/12/2004 a 31/12/2004
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
01/09/2004 a 15/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
16/07/2004 a 31/07/2004





MEU IBOPE









LAYOUT


Template by Pattie


CRÉDITOS


Blog da Pattie - La mia vita tra le dita !


La mia vita tra le dita



Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com



Getty Images







Minha vida virou uma novela!

 

Uma vez, ouvi do Dheiky Rego, irmão da minha querida Dani Rego, que minha vida tinha virado uma novela, sobre a qual as pessoas comentavam os posts do blog como se fossem os capítulos de uma novela. Aí, ele me disse que ouviu duas meninas conversando, quando uma virou pra outra e disse: “mas eu achei ela melhor hoje, parece que ela tá superando, acho que ela vai ficar bem”.

No domingo, foi a vez de uma amiga querida, a Liciane, contar, admirada. Na ante-sala do cursinho, duas moças conversavam:

-         Tu viu o que a Anucha Melo disse no blog ontem.

-         Não. Não entrei ontem.

-         Menina, ela disse que...

A Liciane falou como se tivesse contando uma novidade. Mas eu já sabia disso. Imaginava que era assim mesmo que as coisas aconteciam. Só não tinha idéia da dimensão disso na minha vida... De repente, me senti meio insegura. Me senti meio estranha tendo a minha vida discutida, questionada, argumentada dessa maneira. Mas eu queria o quê? Me expondo para a rede Mundial de Computadores... Só podia dar nisso. O número de leitores cresce em progressão geométrica. Às Vezes, me assusto com a quantidade de gente que me lê e eu nem desconfiava.

Bem, hoje conversei pelo msn com uma prima que amo muito, a Lavínia, que mora em Fortaleza. E ela se confessou preocupada com isso tudo. Ela e um bocado de gente que me ama, com certeza, têm essa preocupação. Mas a todos eu digo a mesma história: foi uma opção que fiz e dela não corro. Gosto de falar de mim pra mim. O detalhe é que tem um mundo de gente lendo também. E a maioria faz comentários bem bacanas, o que me deixa ainda mais feliz e estimulada a continuar essa espécie de diário da minha vida.

Aindagorinha, conversei com o Miguelito (Saulo) também pelo msn. E depois dessa conversa, uma certeza: tenho que dar um basta nesses fantasmas do meu passado recente. Eles me sugam a energia de viver, me empurram e novo pro fundo do poço e me impedem de enxergar que minha vida está muito melhor depois desse tisunami. Como quem joga uma pá de cal, enviei um e-mail e disse adeus a esse passado. Como estou agora? Ainda não sei avaliar. Deixa eu dormir, sonhar, acordar... pra saber!

Eu quero mais é ser um bom motivo pras pessoas terem o que falar. Já me disseram que minhas histórias são enredos de superação, de tentativa e erro, de cai e levanta, de gangorra, de uma vida simples como a sua, que me lê quase todo dia. Podem continuar me lendo e discutindo se amanheci melhor ou não. Se vou sair com os meus “comparsas” hoje ou preferi ficar me casa papeando no msn ou no spyke (minha nova mania!), se fui fazer compras ou se fui andar na marechal... se, se, se, se...

Acho que o número de caracteres vai estourar. Por isso, vou ficando por aqui. Mas amanhã, tem mais cenas dos próximos capítulos. (rs)

Escrito por Anucha às 23h59

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Ao som de Nana

Nana Caymmi. Música que toca a alma lá dentro, lá no fundo, lá onde dói. Hj, acordei e vi uma filminho bobo, mas que me levou a pensar num monte de coisa. "Um príncipe na minha vida" é uma comédia romântica sem pretensão nenhuma, mas bom enredo e boa fotografia (parte das locações são na Dinamarca!)... compuzeram um filme bem legalzinho. O tema é que é meio controverso, né?

Príncipe encantado??? Será que isso existe, gente? Não falo do cara que veste aqueles jaquetões cheios de condecorações, cheio da grana e cheio histórias encantadoras. Falo de um cara simples cheio de histórias encantadoras, com uma vida estabilizada, que sabe exatamente o que quer da vida e que se veste da forma que se sente à vontade. Falo de um cara gentil, bem humorado, amigo dos amigos, alegre, bem resolvido, que goste de farra, mas também de esquentar os pés numa noite friazinha como a de hoje assistindo a um bom dvd e tomando chocolate quente...

Estou me fazendo essa pergunta há alguns dias. Será que dá pra acreditar, numa altura dessa do campeonato, que esse alguém existe e vai me encontrar? (Sim, porque um dia desses eu ouvi de uma figura acolá que não sou eu quem vai encontrar esse alguém... Esse alguém é que vai me encontrar...) Mas, a verdade, é que tenho em mim a impressão de que isso não vai acontecer pra mim.

Fale: "Que absurdo!". É parece mesmo um abusurdo. Afinal, uma pessoa do bem como eu tenho certeza que sou merece repartir sua felicidade com outra pessoa do bem, né? Mas tenho andado com uma frase que ouvi do Marcelo Evelin antes de ela voltar pra Holanda. Ele disse: "Porque nós somos especiais é que é mais difícil de aparecer..." Parece que ele tem razão. Não sei se a gente afugenta as pessoas, se a gente intimida elas, se a gente não as atrai de verdade ou se a gente simplesmente não consegue mantê-las próximas.

Depois do filme, fui pra casa da Lícia. Comer o RO de ontem. Como diz o Alcione... fomos raspar o Resto de Ontem da feijoada do Cabaré do Marquim. Conversamos lá até umas seis da tarde. Por lá, Lícia, Marquim, Aline, Juliatriz e Segundo, Lis, Reginaldo, Liciane e o Lourival deu uma passadinha.

De noite, ainda passamos, eu e o Corpo, no Riverside para dar um alô para o Sandro, Luiz e Alcione. E de lá, fomos para o aniversário da Lia e da Lívia, filhas da Meirinha e do Flávio, irmão da Aline. Afoguei algumas dores comendo as delícias de massa e doces feitos pela própria Meirinha. Afe... comer é bom, né?!

Só pra controle: o show da Madame Baterflai no Egipe foi tudo de bom. Palavras do gerente de lá, o Sandro: "Madame fechou ontem, viu?" Tudo indica que eles devam ficam um mês por lá. Todo sábado no Egipe. Eu recomendo. E no próximo sábado, já está marcado: vamos para o Recanto. Uma turma bem bacana pra fazer churrasquinho, tomar banho de rio e eu, depois de duas semanas, vou voltar a tomar SÓ ELE É ASSIM(campari)!

P.S.: Por que "Ao som de Nana"? Porque a Lidchinha colocou um cd lindo pra gente ouvir. O melhor de Nana Caymmi... saudade de um tempo!



Escrito por Anucha às 23h31

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Quem diabo é que se importa???

Essa expressão é a cara de uma amiga querida chamada Cíntia Silveira. Acho o maior barato quando ela diz isso pra dizer algo como: "Tô nem aí!" E hoje eu tô querendo dizer isso em alto bom som. É que hoje aconteceu a Feijoada do Cabaré do Marquim. Foi legal que só. Todo mundo alegre, tomando a sua bebidinha, comendo a feijoada que eu e Marquim fizemos (e que estava realmente muito gostosa! modéstia às favas...), dançando pagode, rindo muito, se divertindo a valer.

Eu fiz tudo isso, mas sem tomar um único gole de álcool. Quase me embriago de tomar refri. Mas tava legal. Mesmo mesmo. Só a cabeça que tava meio dispersa. Eu tava lá, mas num tava , sabe? Pensando insistentemente sobre o que eu faria hoje à noite. Se iria pro Egipe ver a banda do Hermano tocar com a minha turma, que é frequentadora assídua desse bar, você que lê meu blog sabe disso... Ou se ficava mesmo em casa, quietinha, aqui na net, assistindo um dvdzinho, na minha...

A vontade de ir pro Egipe tava no corpo todo. Não só queria ir pra lá como queria ver a banda tocando. Uma banda que eu vi e ajudei a crescer. Foram quatro anos e meio de acompanhar shows, apresentações, entrevistas, ensaios, composição de músicas, melodias, etc... Ah, eu acho que tem pelo menos uns cinco meses que eu não os vejo tocando. A minha bandinha, como eu chamo carinhosamente. E isso dói! Uma dor sentida, sofrida, que perturba o juízo da gente, sabe cuma é? Acho que vc não sabe, não. A uma altura dessa do campeonato, deve estar me julgando: "Mas se isso é coisa pra Anucha pensar, dizer, sentir?"; "Já passou, mulher, sai dessa!"; "Não tem mais nada a ver, segura a onda!".

É exatamente isso. Eu ainda não estou segurando a onda. A separação é fato. Sem volta. Nem eu, nem ele pensamos diferente disso. Ele, inclusive já tem alguém, e está procurando ser feliz. Mas eu ainda não saberia me comportar numa boa estando na mesma situação de centenas de vezes em que já estive... só com uma pequena diferença: "eu não seria mais a musa inspiradora de algumas das canções... seria apenas mais uma na platéia!"

SERÁ QUE DÁ PRA SE COLOCAR NO MEU LUGAR E ENTENDER O QUE EU TÔ QUERENDO DIZER?

10h30 pm - O Marquim e a Lícia acabaram de ligar me chamando pra ir pra o Egipe. Stelma, Raquel, Roberta, Vavá, Juliatriz também estão indo. Mas eu não vou. A prudência e o meu coração me dizem pra eu ficar onde estou: no meu quieto. 



Escrito por Anucha às 22h46

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Esse Texto quem me mandou foi a Nairinha. E ela disse que ficaria bem feliz se eu o colocasse aqui no blog. Pois pronto, perua! Desejo realizado. Vc tem direito a mais três! (hehe) Só uma coisinha... como circula muito texto na internet cujos autores não condizem com a realidade, não estou certa de que Drummond é mesmo o dono desse aqui.

 

"EU HOJE JOGUEI TANTA COISA FORA"
(Carlos Drummond Andrade)


Não importa onde você parou...
em que momento da vida você cansou...
o que importa é que sempre é possível
e necessário"recomeçar".
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
é renovar as esperanças na vida e o mais importante...
acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
foi aprendizado...
Chorou muito?
foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
é por que fechaste a porta até para os anjos...
Acreditou que tudo estava perdido?
era o indício da tua melhora...
Pois. agora é hora de reiniciar... de pensar na luz...
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado... diferente?
Um novo curso...
ou aquele velho desejo de aprender a pintar...
desenhar...
dominar o computador...
qualquer outra coisa...
Olha quanto desafio...
quanta coisa nova
nesse mundo de meu Deus te esperando.
Está se sentindo sozinho? besteira...
Tem tanta gente que você afastou
com o seu período de isolamento.
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu
para "chegar" perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza...
nem nós mesmos nos suportamos...
ficamos horríveis...
o mal humor vai comendo nosso fígado...
até a boca fica amarga.
Recomeçar...
hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
ir alto...
sonhe alto...
queira o melhor do melhor...
queira coisas boas para a vida...
pensando assim trazemos pra nós aquilo que desejamos...
se pensamos pequeno...
coisas pequenas teremos...
se desejarmos fortemente o melhor

e principalmente lutarmos pelo melhor...
o melhor vai se instalar
na nossa vida.
É hoje o dia da faxina mental...
Joga fora tudo o que te prende ao passado...
ao mundinho de coisas tristes... fotos...
peças de roupa...
papel de bala...
ingressos de cinema...
bilhetes de viagens...
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados...
jogue tudo fora...
mas principalmente...
esvazie seu coração...
fique pronto para a vida...
para um novo amor...
Lembre-se somos apaixonáveis...
Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes...
Afinal de contas...
Nós somos o "Amor".



Escrito por Anucha às 09h29

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



EU ASSINEI A VELOX! (UEBA!)

Caramba, é rápido demais. Tô muito feliz com esse meu novo presente que eu me dei a mim mesma! Vou poder blogar a hora que eu quiser, conversar sem medir tempo com quem eu quiser no msn e viajar pela net do jeito que eu quiser. Pagando fixo e pronto!

Hoje tem um monte de coisa pra se fazer em Teresina: Ostiga Jr no Mangue Acústico, Vavá no Mpbar, Vinte e poucos anos na Templum... E eu me comprometi com o meu amigo Marquim que iria ajudá-lo a fazer a feijoada de amanhã. A PRIMEIRA FEIJOADA DO CABARÉ DO MARQUIM. Eu, ele e o Saulito vamos repetir a dose de uma feijoada que fizemos juntos no ano passado e que, diga-se de passagem, foi uma das melhores feijoadas que eu comi na minha vida. Sério mesmo!

Ei, novidade antecipada. Eu acabo de fechar com a Leli Gomes o trampo pra fazer a assessoria de comunicação para o show do Guilherme Arantes no dia 9 de abril no Mangue Acústico. Tudo de bom. Pros ouvidos e pro meu bolso. Nada demais. Mas mais um din-din pra eu botar na poupança, que começo no próximo mês. No final do ano, decido: ou faço uma loucura que tenho loucura pra fazer ou viajo pra Londres para visitar a Dani Rêgo, que viajou hoje pra lá.

Bem, já enchi linguiça demais. Vou pra beira do fogão, que é lá que eu vou passar a minha noite inteira ajudando o meu amigo querido. Só pra controle: a primeira feijoada do cabaré é pra juntar dinheiro pra gente comprar o som do recinto, ok?

Ah, e mais... o pessoal do jornal aprovou o meu roteiro para o primeiro VT que o sistema MN vai fazer nesse ano para promover o jornal. Euzinha assino o roteiro da peça. Sou uma profissional multimídia, portanto! Hehehehe

 



Escrito por Anucha às 18h54

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Um gás novo

É isso aí. Acabo de ouvir isso de uma pessoa que acabei de conhecer. É a Lousiane, esposa do meu amigo Ricardo Augusto, o Maguin, a quem eu não via há trocentos anos, mas é como se a gente tivesse se encontrado ontem.

O mesmo carinho, a mesma empatia, a mesma facilidade para conversar, entender o que o outro quer dizer, o mesmo querer bem. Puxa vida, como eu sentia falta dele e nem sabia. Nós fomos muito, mas muito mesmo, ligados na minha adolescência. Quando o conheci, eu tinha uns 14 anos, não mais do que isso. E já vou fazer 34 em agosto. Olha aí! Agora, ele vem morar aqui com a mulher e os dois filhos. E eu estou muito feliz com essa novidade. A verdade é que a chegada deles aqui deu um gás novo na minha vida. A perspectiva da gente se aproximar está me dando uma alegria nova.

Ajudá-los a encontrar lugar pra morar, escola pros filhos, lugar pra Lousiane trabalhar. Eita, tanta coisa pra conversar, pra falar do que passou e do que ainda está por vir. Sim, porque numa primeira conversa lá no Mpbar, eles já entenderam que vão ser os meus cupidos. Já estão aí se articulando para encontrar entre os amigos deles de Fortaleza alguém que seja a minha alma gêmea. Pode?

O pior, ou melhor, é que eu falei pra eles que sei de lindas histórias que começaram assim... Um casal de amigos fala pra uma amiga que conhecem um amigo que seria uma pessoa bacana pra namorar com ela. E depois... eles vivem felizes até hoje. (rsrsrs) Eu tô rindo, mas é sério. Eu já ouvi várias histórias assim. Por que não comigo, né?

Tô com sono. Vou dormir. E tô com uma dor de cabeça chata, que não me largou o dia todo. Acho que é ainda da fraqueza que essa virose me trouxe. Tô meio mole, meio frágil, sei lá. E amanhã tem rojão pesado: Fundação, TV, reunião com Machado Jr sobre a campanha dos VTs pro jornal. Xiiiiii... e eu ainda vou ajudar o Marquim com as carnes da feijoada. (Sábado acontece a 1ª feijoada do Cabaré) E a Lícia ainda quer me arrastar pra "Vinte e Poucos Anos". Será que dou conta dessa agenda tão cheia? Rum hum hum...

Escrito por Anucha às 01h33

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



PORQUE A UOL ESTÁ LIMITANDO O NÚMERO DE CARACTERES... LEIAM MEU POST SCRIPTUM, MAS LEIAM TAMBÉM A LETRA DA MÚSICA DA SIMONE GUIMARÃES LOGO ABAIXO...

 

P.S.: Da virose, eu tô melhor. Ainda me sentindo fraca, meio tonta, um tanto quanto indisposta. Da cabeça, eu nunca estou bem. Me fiz promessa de começar a terapia e eu mesmo me dou desculpa pra falhar comigo. Do corpo, eu tô melhorando. A contratura tá mais calminha, doendo menos, voltei ao peso do início do ano, só falta agora voltar a malhar, né? Da alma, tentando melhorar um pouco mais a cada dia. Do coração, bem... esse assunto é meio nebuloso. Talvez, se você voltar ao início do post de hoje e ler mais nas entrelinhas ainda a música lindamente cantada pela Simone Guimarães, pode tentar me enteder. O que não é tarefa lá muito simples!

 

EI, APAREÇAM NO MEU FLOG!!!

www.anuchamelo.fotoblog.uol.com.br



Escrito por Anucha às 19h59

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Pra quem me lê nas entrelinhas, pra quem sabe de mim ou pensa que sabe, pra quem se interessa verdadeiramente em me ver bem, pra quem torce comigo pra vida sorrir e sorrir e sorrir...

 

VELHO MOINHO

(Francis Hime e Olívia Hime)

 

“Nas imagens do passado eu te vejo presente

eternamente em mim leve som de águas tão calmas

minha vida eu recolho na concha da mão

pra só então devolvê-la

as imensas águas que brotam do teu chão

foram dias, foram anos e eras de amor

me desmanchei, me refiz por amor

errei caminhos, voltei por amor

 

fomos livres deslizando juntos pela inundação

nos livrando das correntes, das águas de aluvião

e no leito desse rio fui triste e fui feliz

me perdi das margens

navegando em sonhos que eu fiz

e hoje as águas desaguadas num lago de paz

trazem à luz do luar

os mistérios da minha vida

 

minha vida eu derramo em gotas de luz

dentro de um velho moinho

que em seu silêncio conduz meu futuro

outros dias, outros anos e eras virão

não sei que abismos, qual escuridão

das minhas águas não sei do teu chão

leves mágoas, vagas, tréguas,

águas paradas num cais

refluindo o tempo em ondas

águas que não voltam mais

e as imagens do passado no espelho do ar

guardam a luz do luar

e os mistérios da minha vida...”

 

 



Escrito por Anucha às 19h56

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



O dia em que fui para no hospital

Tive uma das piores noites da minha vida de ontem pra hoje. Uma virose, ou seja lá o que for, me deixou no estaleiro. Cólicas fortíssimas me levaram pro trono a madrugada inteira. Resultado: desidratei geral e acabei sendo conduzida pela Carina ao hospital para tomar soro na veia.

A conclusão disso tudo, depois de princípios de desmaios, suadeiras, olheiras, febres e dores no corpo: saúde e amigo são duas coisas boas de se ter, viu? A falta da saúde deixa a gente em quase pânico (como eu fiquei quando tentei comer um batidinho de carne com arroz e por pouco não desmaiei...). E a presença dos amigos é consolo, alento, apoio e fé na vida.

Fiquei de 1 da tarde até 7 da noite no Hospital São Paulo, com direito a visitinha da Tia Nau, da Cacha, da Virgínia, da Aline e do Marquim, a fiel presença da Carina e a visita de médico do Paulo Cortellazzi. Cheguei em casa doida por um banho e, enfim, comer o meu batidinho (a melhor comida do mundo pra mim!) Logo em seguida, chegaram o Saulo e o Amaro. Festa no meu quarto. Meus amigos me paparicando. O que eu queria mais? A Lícia e a Stelma ligaram pra dar carinhozinho. A tia Inêz, sem saber de nada, também ligou. Talvez pelo fato de que mãe sente de longe, né?

Hoje, tô meio molinha pra continuar aqui escrevendo e coisa e tal. Mas não posso deixar de registrar a digníssima presença no meu blog do Nonato Reis, um dos mais assíduos comentadores do blog da Loba. E um dos mais inteligentes também. Obrigada pela visita tão carinhosa, Nonato!



Escrito por Anucha às 21h48

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Um dia frio...

E o frio tava dentro de mim. Passei o dia todo assim. Sem me sentir confortável em mim, sabe como é? Não era uma tristeza, não era uma insegurança, não era uma angústia. Era um NADA! Estive assim no trabalho de manhã. Estive assim no programa na TV. Estive assim ao voltar pra casa.

Descombinei até com o povo o nosso encontro de toda segunda no VTS. Não estava uma boa companhia. Tava mal humorada (ou seria mau humorada?) Não queria que meus amigos me vissem assim, que estivessem comigo assim. talvez fosse uma ressaca prolongada de sábado. Será? Ou talvez fosse uma saudade indefinida. SÃO TANTOS OS MOTIVOS PRA SAUDADE...

Eu hoje tava mesmo era com vontade de me trancar no meu quarto e gritar (pra ninguém ouvir), chorar (pra ninguém ver), doer (pra ninguém sentir). Foi um dia estranho, esse. É como se eu olhasse e não me reconhecesse. Como se a vida tivesse me alertando pra vida, entendeu? Não? nem eu...

Pensei, cá com os meus botões, que tá na hora de dar uma freada. Tá na hora de dar um tempo, uma parada estratégica, sair de cena, do circuito, do fuá. Não estou bem certa disso. Talvez tenha que pedir ajuda aos universitários. Ou aos colegas? Mas aí, se pedir aos colegas, ninguém vai me deixar sair de tempo... (rsrsrs)

Bem, não vou continuar pra não baixar o astral de vcs, ok? Quero só registrar que, amanhã, enfim, vou rever minha queridíssima amiga Carina, que tá com trocentos dias que não tem tempo pra mim. Daqui a pouco vou ficar igual ao Flávio, marido dela, com ciúme da Clarice, a filhota dela, que nasceu em outubro. (Já chega de lamber a cria, Florzinha! Agora, sou eu quem precisa de ti!) Ah, e também quero registrar que a Dani me ligou hj toda saudosa. Tá indo pra Londres na próxima sexta e quer fazer uma bota-fora pra juntar a gente. Eita, saudade!

Amanhã... vou pôr um texto do Drummond, que a Nairinha mandou pra mim. Vcs vão amar!



Escrito por Anucha às 23h02

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Ufa! Passou...

"Sou assombrada pelos meus fantasmas, pelo que é místico e fantástico - a vida é sobrenatural. E eu caminho em corda bamba até o limite de meu sonho. As vísceras torturadas pela voluptuosidade me guiam, fúria dos impulsos. Antes de me organizar, tenho que me desorganizar internamente. Para experimentar o primeiro e passageiro estado primário de liberdade. Da liberdade DE ERRAR, CAIR E LEVANTAR-ME." [Clarice Lispector]

Esse texto foi a minha querida Sayô que colocou no comentário de ontem. Pense que essa moça ainda consegue me "ler". Estudamos juntas tanto tempo, vivemos tanta coisa juntas, estamos "distantes" há tanto tempo e ela ainda sabe me "ler". Valeu, Sayô!!!

Gente, hj eu tô rebuliçada por dentro. Minha cabeça tá rodando. Meu corpo ainda dói. E a concentração não chega. Então, nada de postar besteira, né? Foi uma tal cachaçada sábado à tarde que me derrubou. Daquelas que a gente acorda no dia seguinte jurando que nunca mais vai tomar um gole de bebida com álcool... Urgh!

Mas tem só uma coisinha que eu queria registrar... Aliás, duas. A primeira é a dedicação dos da Lidchinha e da minha irmã quando eu precisei de cafuné ontem à noite. E a segunda... foi ter conversado com uma pessoa bem bacana no msn na madrugada de hj. A Nairinha, uma frequentadora assídua do meu blog, que eu tô adorando conhecer.

Sou uma felizarda. Por aqui, já me aproximei da Sanka, com quem estive um tempão na sexta, e agora a Nairinha, com quem vou tomar sorvete quando ela vier por aqui, já que ela mora em Piripiri.

Fui...



Escrito por Anucha às 21h19

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



PONTO DE EXCLAMAÇÃO... PONTO FINAL.

Ponto de exclamação quer dizer alegria, expectativa, vida boa, entusiasmo, euforia, felicidade, sorrisos, sol brilhando, pássaro cantando.

Ponto final... bem, ponto final é... FIM DE LINHA, NADA DE RETICÊNCIAS, THE END MEEEESMO, SEM EXPECTATIVA DE VOLTAR ATRÁS.

 

Ah, Adélia querida, se a gente pudesse sempre que quisesse rasgar o verbo. Se a gente pudesse, sempre que desse na telha, se expor mais além da conta. (Da conta de quem mesmo?)

A vontade que dá agora é catarsear toda a minha alma.

Vontade de explodir meus pensamentos igual a bomba de Hiroshima. Sabe aquela cena do cogumelo que se espalha pelo oceano?.. belo, se não fosse trágico.

Eu quis o que não podia ter.

Fiz o que não devia fazer.

Sonhei com o que não era real.

Me iludi.

Mais uma vez.

E ponto final.

(Agora, vou dar um tempo pra mim.)



Escrito por Anucha às 12h06

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Pega a fujona!

 

Eita que eu num vim aqui ontem, né? Gente é que o rojão ta brabo, viu? E o meu PC ainda fez o favor de dar pau ontem... Ufa! Ainda bem que meus arquivos saíram ilesos. Por causa do susto, vou fazer um back-up de tudinho nesse fim de semana. Sem falta!

Ontem, coisas bacanas aconteceram: encontrei a Gelzinha logo cedo da amanhã e recebi em troca aquele sorriso largo e lindo. Só dela. O fuá que a gente aprontou no Cabaré do Marquim foi inesquecível. Quem tava lá? Fabinho, Juliatriz, Telminha, Licinha, Aline, Liana, Raquel, Roberta, Marida, Lis, Geysa, Geninho, eu e Marquim...

A folia ainda tava truando quando eu saí pra dar uma passada na reuniãozinha de aniversário do Josh lá no Pernambuco. Tava a galera dele todinha (Juliano, Erick, Moema e Camila) e ainda, de bônus track, o Hermano Vianna. Isso mesmo, o irmão do Herbert Viana, do Paralamas, que é antropólogo e trabalha na Globo. É amigo do Josh, tava de passagem em Teresina e foi dar um abraço nele. Legal, né? De lá, ainda fomos pra casa do Erick pra partir o bolo de aniversário do Josh, ouvir música e bater papo. Adorei o pgm. Camila convidou pra outras sessões... tomara que pinte o convite de novo.

Agora, eu vou me arrumar pra encontrar o povo no Teresina Shopping e rumar pro Mpbar, onde o Vavá vai ta tocando. Hj até tem show do Teófilo no Mangue, e eu queria ir, mas combinado é combinado!

Vou dar uma de www.adonadoamor.blogger.com.br...

 

O QUE SERÁ?

O QUE PASSA PELA SUA CABEÇA QUANDO ME OLHA E NÃO DIZ, DE FATO, O QUE QUER?

O QUE VOCÊ QUER QUANDO ME DIZ O QUE PASSA PELA SUA CABEÇA?

O QUE VOCÊ PENSA QUE PODE ACONTECER SE VOCÊ NÃO DISSER OU FIZER ACONTECER?

O QUE VOCÊ FALA PRA VOCÊ QUANDO NINGUÉM MAIS TE VÊ OLHAR PRA VOCÊ?

O QUE REALMENTE PODE ACONTECER QUANDO VOCÊ RESOLVER DESTRINCHAR O QUE É AREIA MOVEDIÇA?

O QUE SINCERAMENTE VAI SE SUCEDER QUANDO VOCÊ DECIDIR QUE NÃO QUER MAIS ESTAR ASSIM?

O QUE VOCÊ VAI FALAR?

O QUE VAI PASSAR PELA SUA CABEÇA?

O QUE VAI ACONTECER?

O QUE VOCÊ VAI DECIDIR?

O QUE É MELHOR PRA VOCÊ?

E PRA MIM?

Escrito por Anucha às 20h08

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



GENTE,

EU JURO QUE ATUALIZO O BLOG HOJE DE NOITINHA. NÃO DESISTAM DE MIM. É QUE ONTEM CHEGUEI MUITO TARDE E COM SONO. TÔ NO DÉBITO. MAS VOU PAGAR.



Escrito por Anucha às 14h03

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Agora, a uol tá limitando o número de caracteres... esse post era pra ter ido no finalzinho do post anterior... CONSIDEREM, POIS!

Essa música foi o Velho Al que mandou por mail pra mim. Ele, esperto, já começa a me atiçar para a tarde de orgia musical que faremos a turma toda no apê dele num sábado desses...

 

CAIS(Milton e Ronaldo Bastos)

 

Para quem quer se soltar

Invento o cais

Invento mais que a solidão me dá.

Invento lua nova a clarear

Invento o amor

E sei a dor de encontrar.

Eu queria ser feliz

Invento o mar

Invento em mim o sonhador.

 

Para quem quer me seguir

Eu quero mais.

Tenho o caminho do que sempre quis

E um saveiro pronto pra partir.

Invento o cais

E sei a vez de me lançar.

Escrito por Anucha às 23h03

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



 

Um dia muito feliz!

Almoço no shopping com Aline, Alcione e Rodrigo. Tudo beleza, como sempre. Adoro estar perto desse povo do bem. De tarde, entrevistei DANILO CAYMMI no Tudo à Tarde. É mole? Aquele vozeirão ali falando de sua história na música, lembrando fatos interessantes, enfim... concedendo um bate-papo pra mim? Saí toda abusada do estúdio! Mentira. Saí cantando... “Eu guardo em mim dois corações. Um que é do mar. Um dos paixões. Encanto doce. Um cheiro de temporal. Guardo em mim um deus, um santo, um bem e um mal...”

Depois, fui encontrar a Paulinha no Teresina. Ela tava com a Keula. E eu tava morrendo de saudade das duas. Paulinha tava em Belém e voltou toda feliz. Marcamos caranguejo pro sábado. Só eu e ela. Ah, ela trouxe um colar lindo, com detalhes em amarelo, feito por índios. Amei!

As minhas emoções não pararam por aí. Ao deixar a Paula na casa do namorado dela, o Gabriel, irmão do Hermano, decidi entrar pra dar um beijo na Rejane, mãe deles. Tava com saudade. Gosto da Rejane, uma mulher forte, guerreira, poderosa. Fui dar meu beijo e fui recebida na intimidade do quarto dela, como nos velhos tempos. Coração ficou apertado... Vi o Hermano muito rápido. Tava de saída. Devia estar indo namorar. O que ele faz mais do que certo!

Em casa, pude bem rapidim ter um papo com minha irmã. Tava com tanta saudade disso. Acho que ela nem sabe... falei rápido da minha vida. Dos encontros e desencontros em que ando me metendo... (rsrsrs)

Não poderia imaginar que meu dia fosse ainda me apresentar mais surpresas e mais emoções. Ao entrar no MSN... apareceu a Penélope, minha prima querida que mora em Fortaleza. Há quanto tempo não a via, meu Deus? Saudade muita. Falamos sobre um monte de coisa e pude ver que ESTAMOS TODOS BEM, apesar da distância, da saudade, da correria... Adoro a Pen e a genialidade dela sempre me encantou. Logo ali, ela me deu o mail da Lavínia, irmã dela... e, surpresa... ela apareceu na tela do meu PC. Muita emoção junta num dia só. Foi difícil pra mim e pra lavínia, a quem eu chamo de Biscuíba, desde que éramos adolescentes. A gente se falou rápido. Mas ficamos de estreitar mais os laços... que nunca deveriam ter sido rompidos com essa distância.

PENÉLOPE E LAVÍNIA, EU AMO VOCÊS E MUITO!

 



Escrito por Anucha às 23h01

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com



Eu... no sofá!

 

“Hoje, eu tô feliz. Eu tô alto astral...” Começo assim porque uma figura que eu gosto muito me disse que ontem meu post foi muito triste. Dramático, segundo ele. Então, hoje me aconteceram coisas boas e ruins. Melhor falar só das boas. Porque aí, se ele entrar de novo aqui, vai perceber que eu me toquei com o toque.

Quem vai gostar disso é meu amigo querido Alcione. Leitor contumaz do blog e crítico sutil do meu estado de espírito. Ele sempre cobra de mim uma honestidade de sentimentos, que nem sempre transpareço. Não que eu não esteja sendo sincera, nem que esteja fingindo estar como não estou de fato. É que ele quer que eu chore quando sintir vontade mesmo, sabe. E não sei se quero estar demonstrando essa fragilidade sempre que eu estiver frágil. Já falei isso pra ele, né, Al?!

Bem, mas... hoje, depois do trabalho, recebi uma msg no cel enviada pelo Amaro Filho. O que dizia? “E HOJE?” A senha pra eu convidá-lo pra tomar só uma geladinha tipo happy hour, sabe?

Num instante, ligamos pra Aline e Marquinho, que estavam fazendo o que eu deveria estar fazendo: caminhada, e marcou da gente se encontrar no Detroit. Antes, passei, já com o Amaro, na casa da tia Jack pra levar um presentinho que comprei pra Dedila, minha aFILHAda. Uma linda camiseta do Simpsons, que ela amou!

No Detroit, ainda apareceram o Alcione, o filho Rodrigo e o Janjão. A cerveja tava empoadésima. Mas apenas eu e Amaro dividimos duas, pra relaxar só.

Voltei pra casa, entrei na Net e depois fui ler um pouco no sofá o livro do R.N. de Santana, que conta a saga dos piauienses que fizeram e fazem sucesso em outros países. O meu querido amigo Marcelo Evelin é uma das personalidades. Estou lendo a espécie de biografia dele. E, no sofá, pensei em muitas coisas, conversei outras tantas COMIGO MESMA, me alegrei com um monte de coisa bacana que tem acontecido na minha vida e...

De volta pro sofá... penso que essa história de “tristeza não tem fim, felicidade sim...” só mesmo na música do Vinícius e do Tom.

Eu e você sabemos que tudo é uma questão de se habituar com o novo, de buscar outras alternativas para sorrir, viver, interagir, se encontrar.

Eu e você sabemos que é preciso aprender a perder para ganhar lá na frente algo ainda melhor.

Eu e você sabemos que a dor cessa um dia, que a vida continua e o amor pode ser guardado no melhor lugar de cada um de nós, como um trunfo, um troféu, uma jóia.

Eu e você sabemos que há muito o que ser vivido aqui e aí, que a sorte está lançada e feliz de quem mais rápido se lançar na vida.

Eu e você sabemos que encontros e despedidas vão sempre existir, enquanto houver a saudade, a vontade de estar perto, a novidade pra contar.

Eu e você sabemos um monte de outras coisas, e só precisa que eu e você saibamos.

 

P.S.: De verdade, alguém estava certo quando um dia me falava brincando... TUDO NA VIDA É PASSAGEIRO, SÓ NÃO MOTORISTA E COBRADOR!



Escrito por Anucha às 02h09

[ ]

[ ]

[ envie esta mensagem ]



Image hosted by Photobucket.com